Pular para o conteúdo principal

MUSICOTERAPIA: Terapia de dó, ré, mi, fá

Além do propósito terapêutico, a música incentiva aspectos como a independência, criatividade, coletividade e concentração, bem como fomenta o desenvolvimento do gosto estético e da expressão artística. No Brasil, desde 2017, a musicoterapia está presente na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PICs) do Sistema Único de Saúde (SUS)

Com proposta terapêutica, Projeto Som Azul ensina música para alunos
com autismo. Foto: Cícero Oliveira
Por Williane Silva

(Agecom/UFRN) – A música e a saúde são antigas parceiras da humanidade, visto que um dos registros mais antigos dessa relação é datado de 3 mil anos antes de Cristo, nos papiros de Lahun. Também conhecida como papiros de Kahun, a coleção de escritos de linguagem hierática foi encontrada por Flinders Petrie, em 1889, no Egito.

Além de problemas matemáticos, o material contém observações médicas utilizadas no Antigo Egito para tratar problemas ginecológicos e obstétricos, como métodos de diagnóstico de gravidez, determinação do sexo do bebê, receita de contraceptivo, bem como escritos sobre a influência da música sobre o corpo humano.

De acordo com a publicação La importância de la mujer e la história de la musicoterapia. Desde la Antigüedade al Barroco, de Ignacio Cale Albert, o papiro mostra como a música foi utilizada para propiciar a fertilidade feminina, descrevendo o rito com uma massagem no ventre da mulher, ao som de um tipo de chocalho, com a invocação da deusa da música e da fertilidade, Hathor.

Ao atrelar o uso do som, ritmo, melodia e harmonia para melhorar a qualidade de vida, nos inserimos no campo da musicoterapia. Para um de seus precursores na América Latina, Rolando Benenzon, a teoria estuda “o complexo som-ser humano-som, para utilizar o movimento, o som e a música, com o objetivo de abrir canais de comunicação com o ser humano, para produzir efeitos terapêuticos, psicoprofiláticos e de reabilitação no mesmo e na sociedade”.

No Brasil, desde 2017, a musicoterapia está presente na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PICs) do Sistema Único de Saúde (SUS). Dessa forma, esse tipo de terapia atua na reabilitação física, mental e social de indivíduos ou grupos, podendo empregar instrumentos musicais, canto e ruídos para tratar pessoas com distúrbios da fala ou da audição, na reabilitação motora, no auxílio a estudantes com dificuldade de aprendizado, na melhoraria da qualidade de vida de idosos e pacientes de doenças crônicas, entre outras diversas aplicações.

Além do propósito terapêutico, a música incentiva aspectos como a independência, criatividade, coletividade e concentração, bem como fomenta o desenvolvimento do gosto estético e da expressão artística. Nessa perspectiva e com foco na educação musical, desde 2011, o programa de extensão Esperança Viva, da Escola de Música da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (EMUFRN), tem como principal proposta promover inclusão por meio da música. Continue lendo...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CURIOSIDADE: O sexo no mundo animal – tamanho do pênis

Na natureza, tamanho pode ser documento. A notícia que uma lula encontrada nas Ilhas Malvinas tem um pênis do comprimento do seu corpo causou certo espanto, mas ela está longe de ser exceção.

O homem Nesta proporção também se enquadra o homem. Em média, o tamanho médio dos pênis varia entre 12 e 15 centímetros em estado ereto, apesar de depender de diversos fatores como raça, biotipo, genética e tamanho da pessoa.
Portanto, não há uma definição específica para o tamanho do Pênis na nossa espécie. Segundo a enciclopédia científica, pênis apenas com 7 cm ou menos em estado de ereção são considerado pequenos.
A baleia-azul
A baleia-azul (Balaenoptera musculus), que chega a ter mais de 30 metros de comprimento, é considerada pelos cientistas a espécie mais bem dotada do reino animal, pelo menos em termos absolutos: o órgão sexual de um macho adulto atinge mais de 2 metros de comprimento -- mas isso significa apenas 7% do tamanho de seu corpo.
A Lula Na natureza, o tamanho do aparelho reprod…

PANDEMIA: Falece de covid-19 em Mossoró 3º Apodiense

Mais um apodiense faleceu vítima da COVID-19. Sidney (45), estava internado na UTI em Mossoró lutando pela vida. Foi bravo, mas foi vencido. Teve duas paradas cardíacas e não resistiu na segunda no final da tarde início da noite de hoje (22). Infelizmente. Muito triste.
Nossos pêsames aos familiares. Sidney foi o terceiro Apodiense morto pelo coronavírus. Deus proteja a nós todos.

CIÊNCIAS: Vale apena saber – Porque quando estamos gripados não sentimos o cheiro nem sabor das coisas?

Quando você está com gripe ou resfriados você quase não sente o cheiro das coisas. Quanto ao sabor é como se tivéssemos comendo palha. Mas será por que isso acontece?
Ao ficarmos gripados ou resfriados as células que formam a mucosa nasal produz excesso de muco (espécie de liquido pegajoso) na tentativa de diminuir a irritação causada pelos agentes causadores da infecção.
Dessa forma o excesso de muco dificulta a chegada das moléculas de odor, que se propagam no estado gasoso, até as células receptoras de olfato e com isso há uma diminuição nesse sentido.
Além disso, os próprios vírus afetam células olfatórias prejudicam ainda mais o funcionamento do olfato. Como o olfato interfere na identificação dos sabores esse sentido também fica prejudicado, daí você também não sentir o gosto.
É isso ai, repouso, boa alimentação e muito líquidos são fundamentais na recuperação contra gripes e resfriados. Agora você ficou sabendo por que não sentimos cheiro nem o sabor quando estamos com gripe e resf…