CABRAL: "Negociei R$ 3 milhões para campanha de Aécio Neves"

Imagens reprodução.
Por Gabriel Sabóia

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB) disse hoje em depoimento ao juiz Marcelo Bretas --responsável pelas ações em primeira instância da Operação Lava Jato no estado-- que negociou doações de R$ 3 milhões para a campanha do então candidato à presidência da República Aécio Neves (PSDB) em 2014.

As declarações de Cabral ocorreram no âmbito da Operação Ponto Final, um desdobramento da Lava Jato no Rio que apura propinas durante as duas gestões de Cabral a membros dos poderes Executivo e Legislativo.

"Tenho uma relação afetiva muito grande com Aécio Neves. Em 2014, o vi cabisbaixo com o avanço da candidata Marina Silva (hoje na REDE, na época no PSB) nas pesquisas eleitorais. Senti que ele precisava de ânimo e, por isso disse para que ele procurasse o José Carlos Lavouras (um dos principais empresários do setor de transportes no Rio de Janeiro e um dos seus interlocutores no esquema de fraudes investigado pela Ponto Final). Desta forma consegui R$1,5 milhão da Fetranspor e 1,5 milhão da OAS. Ou seja: R$ 3 milhões para a campanha do Aécio", afirmou.

Cabral (MDB) disse que outros ex-governadores do Rio de Janeiro, como Luiz Fernando Pezão (MDB) e Anthony Garotinho (PRP), receberam dinheiro da Fetranspor (Federação das Empresas de Transportes do estado) para manter o esquema criminoso em seus mandatos. A "caixinha da Fetranspor" seguiu acontecendo no governo de Anthony Garotinho. Continue lendo...

Comentários

Postagens mais visitadas