Pular para o conteúdo principal

ÁGUAS: No Dia Mundial da Água, Governo leva programação ao Seridó

Dia da Água | Foto: Elisa Elsie
O semiárido potiguar foi o local escolhido para o Governo do RN celebrar o Dia Mundial da Água. Foi na Barra de Santana, comunidade do município de Jucurutu, onde a governadora Fátima Bezerra, acompanhada do vice-governador Antenor Roberto, participou, nesta sexta-feira (22), da programação estadual que trouxe como tema “Água: um direito humano e um bem comum da natureza". O tema mundial da data foi definido pela Organização das Nações Unidas - ONU, sendo “Água para todos”.

"Ao escolhermos o complexo da Barragem Oiticica para marcar esta data, estamos dizendo que a água é um bem imprescindível à população, um direito fundamental. É vida, e vida não pode ser privatizada; deve ser desenvolvida, preservada, priorizada de forma sustentável. Por isso reafirmamos o compromisso de continuar o trabalho incansável e irrenunciável de entregar o complexo da Barragem de Oiticica até o início de 2020", destacou Fátima Bezerra ao lembrar da alegria em fazer parte da luta em prol da obra, reivindicada pela população há meio século.

De acordo com Fátima, a gestão trabalhará de forma integrada e com empenho total na busca de parcerias e união para a conclusão da obra, que depende de recursos federais, para cumprir o calendário, o qual prevê até dezembro deste ano o término do reassentamento harmonioso da Nova Barra de Santana. A comunidade foi deslocada para dar lugar à construção que inundará a região. "Para que o calendário seja cumprido, é necessário que a grande mobilização social e cidadã permaneça vigilante para que não haja atrasos nos repasses. O que o Governo puder fazer, fará para que Oiticica seja entregue", acrescentou.

Segurança hídrica tem agenda para os próximos 50 anos
A programação oficial montada pelo Governo do Estado para o Dia Mundial da Água foi aberta pelo Bloco do Magão, conhecida agremiação do carnaval de Caicó, uma das maiores cidades da região do Seridó. O evento contou com estandes de órgãos vinculados ao segmento hídrico, visitados por estudantes e pela população, que tiveram acesso a ações de educação ambiental.

A chefe do Executivo estadual percorreu os estandes, concedeu entrevista a uma rádio local e participou do ato ecumênico em homenagem à resistência do sertanejo, conduzido pelo Bispo Diocesano de Caicó, Dom Antônio Carlos Cruz Santos, e pelo pastor Anchieta Júnior de Souza, da igreja evangélica Assembleia de Deus. Em seguida, participou de uma roda de conversa e tratou da agenda hídrica estadual, explicando sobre o projeto de adutoras do Seridó que, em paralelo ao complexo de Oiticica, garantirá segurança hídrica pelos próximos 50 anos ao estado potiguar.

Governadora confirma investimentos para o Seridó
Fátima também destacou como compromisso do Governo os programas Água para Todos e o de perfuração de poços na região. Além disso, anunciou que as obras de reestruturação da RN 118, no trecho que liga Caicó a Jucurutu, serão entregues antes de agosto, mês previsto para conclusão do serviço. A estrada é a principal via de escoamento da região para a fruticultura, indústria do sal, produção mineral e indústria de confecções.

A governadora confirmou, ainda, o investimento de R$ 23 milhões no setor de queijeiras que beneficiará 47 cooperativas e associações - sendo 39 do Seridó - para a modernização da cadeia produtiva sem que haja perda do estilo de produção artesanal.

Na ocasião, foram entregues outorgas de licenças de uso da água para dois agricultores rurais de Jucurutu, em representação aos 172 produtores, do entorno de Oiticica, que foram beneficiados esta semana com a ação do Governo. "Com a regularização do uso da água, os produtores estão aptos a outros benefícios como o direito ao crédito e/ou financiamentos junto às instituições para perfurações de poços, por exemplo", explicou o diretor do Instituto de Gestão das Águas do Estado do Rio Grande do Norte (IGARN), Caramuru Paiva.

A programação cultural teve a apresentação do grupo Trapiá de Teatro que apresentou a peça “Chico Jararaca”, contando as histórias de um cangaceiro seridoense que se preocupa com a escassez hídrica no Bioma Caatinga, e a exposição fotográfica “Do Dano ao Belo”, do Ministério Público do RN.

Sobre Oiticica e a Nova Barra de Santana
As obras da parede da Barragem de Oiticica já se encontram com um percentual de execução de 70%. É uma das maiores obras hídricas já realizadas no RN e será o terceiro maior reservatório do Estado. Beneficiará diretamente 350 mil habitantes em 17 municípios do Estado, com capacidade para 556 milhões de metros cúbicos. De forma indireta, atenderá toda a população dos municípios do Seridó, Vale do Açu e região Central do Rio Grande do Norte, beneficiando mais de 500 mil pessoas. O reservatório vai represar águas do rio Piranhas/Açu e vai receber as águas da Transposição do Rio São Francisco.

Já a Nova Barra de Santana, construída para abrigar os moradores do distrito que será alagado pela construção do reservatório, está com percentual de execução de quase 60%. O local para abrigar as mais de 200 famílias foi escolhido pela própria população após constantes diálogos e construções coletivas. Além de moradias, a nova Barra de Santana conta com praças, escola, creche, réplica da igreja católica, lotes para desenvolvimento de atividades industriais e infraestrutura com água, energia, saneamento básico, pavimentação e acessibilidade.

"Trazer este evento para cá é um sonho que tínhamos há anos e somente agora que tivemos essa oportunidade dada a sensibilidade da nova gestão. É um momento de celebrar, mas também de nos aproximarmos e demonstrarmos nossos anseios e expectativas ao Governo", declarou José Procópio de Lucena do Seapac - Serviço de Apoio aos Projetos Alternativos Comunitários.

O evento contou com a presença de representantes da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) e da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), além de deputados, prefeitos, vereadores e lideranças da região.
 Assecom-RN.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CURIOSIDADE: O sexo no mundo animal – tamanho do pênis

Na natureza, tamanho pode ser documento. A notícia que uma lula encontrada nas Ilhas Malvinas tem um pênis do comprimento do seu corpo causou certo espanto, mas ela está longe de ser exceção.

O homem Nesta proporção também se enquadra o homem. Em média, o tamanho médio dos pênis varia entre 12 e 15 centímetros em estado ereto, apesar de depender de diversos fatores como raça, biotipo, genética e tamanho da pessoa.
Portanto, não há uma definição específica para o tamanho do Pênis na nossa espécie. Segundo a enciclopédia científica, pênis apenas com 7 cm ou menos em estado de ereção são considerado pequenos.
A baleia-azul
A baleia-azul (Balaenoptera musculus), que chega a ter mais de 30 metros de comprimento, é considerada pelos cientistas a espécie mais bem dotada do reino animal, pelo menos em termos absolutos: o órgão sexual de um macho adulto atinge mais de 2 metros de comprimento -- mas isso significa apenas 7% do tamanho de seu corpo.
A Lula Na natureza, o tamanho do aparelho reprod…

PANDEMIA: Falece de covid-19 em Mossoró 3º Apodiense

Mais um apodiense faleceu vítima da COVID-19. Sidney (45), estava internado na UTI em Mossoró lutando pela vida. Foi bravo, mas foi vencido. Teve duas paradas cardíacas e não resistiu na segunda no final da tarde início da noite de hoje (22). Infelizmente. Muito triste.
Nossos pêsames aos familiares. Sidney foi o terceiro Apodiense morto pelo coronavírus. Deus proteja a nós todos.

CIÊNCIAS: Vale apena saber – Porque quando estamos gripados não sentimos o cheiro nem sabor das coisas?

Quando você está com gripe ou resfriados você quase não sente o cheiro das coisas. Quanto ao sabor é como se tivéssemos comendo palha. Mas será por que isso acontece?
Ao ficarmos gripados ou resfriados as células que formam a mucosa nasal produz excesso de muco (espécie de liquido pegajoso) na tentativa de diminuir a irritação causada pelos agentes causadores da infecção.
Dessa forma o excesso de muco dificulta a chegada das moléculas de odor, que se propagam no estado gasoso, até as células receptoras de olfato e com isso há uma diminuição nesse sentido.
Além disso, os próprios vírus afetam células olfatórias prejudicam ainda mais o funcionamento do olfato. Como o olfato interfere na identificação dos sabores esse sentido também fica prejudicado, daí você também não sentir o gosto.
É isso ai, repouso, boa alimentação e muito líquidos são fundamentais na recuperação contra gripes e resfriados. Agora você ficou sabendo por que não sentimos cheiro nem o sabor quando estamos com gripe e resf…