Pular para o conteúdo principal

Professor de Língua Portuguesa da Escola Municipal Joaquim Leal Pimenta utiliza método inovador de ensino, inserindo o uso do WhatsApp nas práticas de ensino da disciplina em Campo Grande

Divulgação.
Por Bruno Coriolano

Durante todo o segundo bimestre, o uso do aplicativo WhatsApp compôs um quadro de experiências inovadoras de ensino e de aprendizagem nas aulas de Língua Portuguesa, ministradas pelo Professor Mestre Luiz Carlos de Lucena.

De acordo com o Mestre Luiz Carlos, a proposta teve como finalidade geral atender às necessidades educacionais dos alunos relativas aos aspectos da língua materna, inserindo as TICs no contexto de sala de aula. E nesta direção, levar o aluno a refletir que é possível utilizar o WhatsApp para estudar e aprender Língua Portuguesa.

Passos metodológicos
Foi criado um grupo (no WhatsApp) em todas as turmas, por ele, lecionadas. Em seguida, o professor Luiz Carlos postava atividades para serem respondidas (lidas, interpretadas e escritas) pelos discentes, no próprio “zap”.

No decurso das atividades postadas no aplicativo, foi possível estudar os gêneros textuais: Charge, Vídeo e Blogs, uma vez que os links dos textos para interpretação remetiam a blogs.

Parabenizamos o Professor e Mestre Luiz Carlos que, ao propor o uso do WhatsApp como instrumento didático no processo de ensino e aprendizagem de leitura, interpretação de textos e produção escrita, segue contribuindo para a construção do conhecimento pautada numa interação coletiva carregada de sentido para nossos alunos.

Bruno Coriolano de Almeida Costa
Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)
Professor do Magistério Superior (Letras/Inglês)
Vice-coordenador do curso de graduação em Letras com habilitação em inglês
Mais informações no Portal CGRN

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APODI: Mulher dá a luz a uma Criança dentro de um carro

Há tempos prometi para mim mesmo deixar de falar aqui sobre os desmandos do Apodi. Tenho cumprido. Mas, hoje um fato me chamou atenção e é impossível não narrá-lo aqui.

Desde que convênio entre a PMA e a maternidade Claudina Pinto do Apodi deixou de existir, mães de Apodi, bem como de outros municípios que usavam os serviços da maternidade, ficaram um tanto quanto órfãos no que diz respeito à natalidade.
Na tarde deste domingo, 08, um fato triste se deu aqui em Apodi com relação a natalidade. Uma mulher deu a luz dentro de um carro aqui na cidade do Apodi. Um fato triste. Como a maternidade Claudina Pinto faz falta a uma população de 35 mil habitantes e para a região. Lamentável que, na atualidade, isso é considerado  agora normal, uma mãe parir dentro de um carro. Até algum tempo não era normal. Se acontecesse o mundo caia.
Que triste. Vir ao mundo em um carro? Acho que todos tem direito de nascer dignamente. Que saudade da atuação daqueles justiceiros que fizeram grande manifestação co…

Vereador Charton Rêgo propõe inclusão do ensino de LIBRAS em escolas do Município

Aconteceu nesta noite de terça-feira 14/11/2017 as 19hs na sede da Câmara Municipal de Apodi-RN, uma reunião convocada pelo Vereador da Política com Seriedade Charton Rêgo. Alunos apodienses do Curso de Libras (UFERSA, Campus Caraúbas) e membros da Comunidade Surda de Apodi, foram convidados para debater sobre o Projeto de Lei 136/2017 de autoria do Vereador Charton Rêgo que propõe a inclusão da Língua Brasileira de Sinais no currículo escolar no âmbito municipal.
A PL (Projeto de Lei) que na sessão desta quinta-feira 16/11/17 será encaminhada as comissões, foi apresentada ao grupo que compareceu a reunião. Se aprovada e posteriormente sancionada pelo Executivo, a partir de 2018 a Secretaria de Educação terá obrigatoriedade de garantir acesso das pessoas surdas à comunicação, à informação e à educação, como rege a legislação federal que determina que uma série de medidas sejam tomadas pelos Estados e Municípios que visem tais garantias.
A PL ainda trata sobre a promoção de cursos de c…

INCIDENTE: Motorista mergulha carro da prefeitura do Apodi em rio