Pular para o conteúdo principal

UFRN promove Congresso Nacional de Inclusão na Educação Superior

CAENE CONGRESSO INCLUSAO/28Novembro17/Foto: Cicero Oliveira.
O II Congresso Nacional de Inclusão na Educação Superior e Educação Profissional Tecnológica iniciou sua programação na manhã desta terça-feira, 28, e segue até 1º de dezembro, no Praiamar Hotel, localizado em Ponta Negra. O I Fórum Nacional de Coordenadores de Núcleos de Acessibilidade das IFES e o I Encontro de Pesquisadores de Educação Especial da Região Nordeste também estão acontecendo no mesmo local.

A abertura do evento contou com as participações da reitora da UFRN, Ângela Maria Paiva Cruz; da representante da Prefeitura do Natal e secretária Municipal de Educação, Justina Iva de Araújo Silva; do presidente da Comissão Permanente de Apoio a Estudantes com Necessidades Educacionais Especiais (CAENE), Francisco Ricardo Lins Vieira de Melo, e da presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores em Educação Especial (ABPEE), Vera Lúcia Messias Fialho Capellini.

O professor Francisco Ricardo Lins Vieira de Melo, da CAENE, falou que se partirmos do princípio que nascemos livres e iguais todos deveríamos ter os direitos básicos garantidos, e um desses benefícios é o acesso à escolarização pública e gratuita. 

A reitora Ângela Maria Paiva Cruz proferiu a conferência de abertura “Responsabilidade social, ética e cultura inclusiva no ensino superior”, na palestra ela falou sobre a concepção e a inserção da responsabilidade social da instituição universitária e sobre o que a UFRN tem feito nesse sentido. A gestora citou as políticas de acesso, como o argumento de inclusão criado em 2006 e a política de cotas iniciada em 2013, além dos projetos de assistência estudantil, como as bolsas alimentação, transporte, óculos, moradia, atleta, entre outras ações como os plantões psicológicos e o grupo de apoio terapêutico e de aconselhamento em saúde.

Para finalizar a apresentação a reitora mostrou o trabalho feito pela CAENE, pelo Laboratório de Acessibilidade da Biblioteca Central Zilá Mamede e do Serviço de Musicologia Braile e Apoio a Inclusão da Escola de Música da UFRN (EMUFRN).

O evento é uma realização da UFRN com o apoio da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA), da Universidade Federal do Paraná (UFPR), da Universidade Federal de Goiás (UFG) e da Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR).
Ascom Reitoria/UFRN

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APODI: Mulher dá a luz a uma Criança dentro de um carro

Há tempos prometi para mim mesmo deixar de falar aqui sobre os desmandos do Apodi. Tenho cumprido. Mas, hoje um fato me chamou atenção e é impossível não narrá-lo aqui.

Desde que convênio entre a PMA e a maternidade Claudina Pinto do Apodi deixou de existir, mães de Apodi, bem como de outros municípios que usavam os serviços da maternidade, ficaram um tanto quanto órfãos no que diz respeito à natalidade.
Na tarde deste domingo, 08, um fato triste se deu aqui em Apodi com relação a natalidade. Uma mulher deu a luz dentro de um carro aqui na cidade do Apodi. Um fato triste. Como a maternidade Claudina Pinto faz falta a uma população de 35 mil habitantes e para a região. Lamentável que, na atualidade, isso é considerado  agora normal, uma mãe parir dentro de um carro. Até algum tempo não era normal. Se acontecesse o mundo caia.
Que triste. Vir ao mundo em um carro? Acho que todos tem direito de nascer dignamente. Que saudade da atuação daqueles justiceiros que fizeram grande manifestação co…

APODI: DNIT quer demolir residência e desapropriar moradores que se encontram as margens da BR 405 no Distrito de Melancias

D. Mariana Carvalho, que mora no Distrito de Melancias, zona rural do Apodi, Oeste do RN, está aflita. Está prestes a perder sua residência e ser desapropriada.
O DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura do Trânsito) está querendo demolir sua residência juntamente com a residência do Pr. Gilberto de uma congregação do Distrito.

D. Mariana nos conta que há 01 ano recebeu uma visita do DNIT, notificando sua residência e a residência do Pr. Gilberto. O DNIT alega que sua casa e a do pastor na na área territorial do DNIT.
Ora, qual é esse critério do DNIT para decidir a esse respeito? Dezenas de centenas de casas em Melancias encontram-se as margens da BR 405. Muitas distantes, 05, 07, 10 metros da BR. Em Apodi mesmo, inúmeros estabelecimentos comerciais e casar estão praticamente dentro da BR 405.
Segundo nos relatou D. Mariana, sua residência encontra-se distante 28 metros da BR 405 que corta o Distrito de Melancias. Bem mais distante que diversas outras casas e estabelecimentos comerc…

INCIDENTE: Motorista mergulha carro da prefeitura do Apodi em rio