DENUNCIA GRAVE CONTRA O PREFEITO É PROTOCOLADA

Reprodução.
Na manhã desta terça-feira (14), recebemos a denúncia do cidadão Francisco Pinheiro contra o Prefeito de Apodi, entre os detalhes declarados, podemos perceber ações como a contratação de serviços sem licitação, terceirização indevida e intenção de realização de processo licitatório com os serviços já prestados. Segue o termo de declaração na íntegra para o conhecimento de todos:

ANTONIO FRANCISCO PINHEIRO DE SOUZA, brasileiro, casado, inscrito no RG: 994.527, e no CPF nº 967.252.064-68, munícipe residente e domiciliado no Sítio Santa Cruz, Zona Rural, Apodi/RN, CEP: 59.700-000, veio à presença dos vereadores Francisco de França Pinheiro, Genivan Aires da Costa (presidente), José Gilvan Alves, Francisco Antônio Gama, Charton Rêgo, dizer e expor o que segue:

Que em um acordo político com o prefeito Alan Silveira, ficou acertado deste declarante realizaria o trabalho de roço de estrada carroçável, a ser feito de forma manual juntamente com 2 (dois) outros ajudantes, na localidade de acesso do Sítio Melancias à barragem de Santa Cruz e Sítio Urbano à Melancias. Afirma que em decorrência deste serviço lhe seria pago a quantia de R$ 4.000,00 (quatro) mil reais.

Tal pagamento seria através da pessoa de DeAssis, prestador de serviços à Prefeitura Municipal de Apodi, que vem realizando as ações de "Tapa Buraco" na cidade.

Entretanto, quando fora saber pagamento, o funcionário Alcides do setor de compras da PMA, lhe informou que não daria mais para acertar o pagamento por meio deste prestador, sendo dito que seria ajeitado para ser feito por meio de outro prestador de serviços de nome "João da Pipa", que aceitou fazer a transação mediante uma contrapartida de R$ 300,00 (trezentos) reais.

Para a realização deste trabalho usou a mão-de-obra de 2 (dois) outros trabalhadores (Jean Costa e Berg) arcando com todo o custo do trabalho destes, inclusive alimentação e combustível dos seus transportes. Esse serviço levou 80 (oitenta) dias para ser concluído, trabalhando em uma jornada das 7 hrs às 17 hrs, com o intervalo apenas para almoçar.

Em meio à dificuldade de receber, procurou o Secretário Laete Oliveira como forma deste mediar. Tendo o secretário reconhecido a dívida, reconhecido o bom trabalho realizado, e disse que o Prefeito tinha que pagar, mas não permitiria que este pagamento fosse feito por meio da sua Secretaria de Obras. Logo em seguida indicou a pessoa de Neném de Pedro Enéas para ir fazer a medição e fotografar os serviços feitos pelo declarante, tendo este se recusado mandando ir o próprio secretário.

Diante de tantos desvios em honrar com o compromisso, vem buscando o Prefeito Municipal, Alan Silveira, na sede da Prefeitura, semanalmente, sendo que na última vez que foi e conversou com o Prefeito este se esquivando disse havia que fazer processo licitatório para poder obter a legalidade para pagar. E até o presente momento processo algum foi feito, tampouco pago o que lhe é devido. Nada mais foi dito, nem lhe foi perguntado.


Sala das comissões, Apodi, 14 de novembro de 2017.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vereador Charton Rêgo propõe inclusão do ensino de LIBRAS em escolas do Município

POLICIAL: Mais um crime de homicídio em Apodi

PRESTAR INFORMAÇÕES FALSAS É CRIME E USO DA MÁ FÉ NA GESTÃO PÚBLICA

“Esse Prefeito é incapaz de administrar até uma bodega”. Nilson de João Lucas, agosto de 2013