Nota de esclarecimento

Reprodução.
Em razão da informação errônea proferida pela secretaria de saúde de Apodi em matérias de blogs, eu esboço essa nota de contestação em respeito ao bom trabalho que exercemos na secretaria de saúde.

O Centro de Especialidades Odontológicas – CEO tipo II esteve funcionando em toda a gestão do prefeito Flaviano Monteiro. A implantação desse importante serviço deu-se em 2006, através da portaria n° 87 de 16 de janeiro de 2006. Nesse primeiro momento o município recebeu R$ 50.000,00 (cinqüenta mil reais) para o processo de implantação.

Deste período até 2013 o CEO funcionou sem estar adequado para o processo de habilitação, que é necessário para receber o financiamento mensal dos serviços prestados. Em 2014, através do Ofício n° 029 de 2014, a então secretária de saúde Nikellyne Keyke solicitou a Coordenação Geral de Saúde Bucal do Estado à habilitação do CEO, encaminhando fotos das adequações realizadas para fazer jus à habilitação e o recebimento do recurso.

Por questões orçamentárias, justificadas pela Coordenação Estadual de Saúde Bucal, a Portaria de Habilitação do CEO de Apodi saiu no Diário Oficial da União somente no dia 03 de dezembro de 2015, com n° 1.214.

Inclusive, a Portaria n° 1.814, de 07 de outubro de 2016 homologou a Contratualização do CEO do município ao Programa De Melhoria do Acesso e da Qualidade – PMAQ CEO, ampliando as receitas do serviço no município.

A Portaria n° 1.868, de 21 de agosto de 2017, reafirma o compromisso financeiro de custeio mensal no valor de R$ 11.00,00 (Onze mil reais), que já esperávamos no ano passado, após incansáveis trabalhos burocráticos que eu e minha equipe tivemos, mais especificamente o nosso Coordenador de Saúde Bucal na época, Dr Thiago Fernando. Portanto, de 2006 que foi a época da implantação do CEO para até 2013, o CEO de Apodi não estava habilitado para atender.

Portanto, como diz o ditado “Cada ponto de vista é a vista de um ponto”; partindo do início de todo o trabalho realizado, toda a nossa dedicação debruçada, observamos que nosso trabalho não foi à toa, que por motivos de falta de orçamento, somente neste mês de agosto que Apodi conseguiu a liberação da verba; e fico em estado de espírito de contentação por isso. É muito bom ver os frutos do nosso trabalho.

Apodi hoje, com o início do financiamento de R$ 11.000,0 0(Onze mil reais) mensais, deverá atingir uma produção muito maior do que a que existia nos anos anteriores. Mantinhamos a produção de próteses dentárias, cirurgias, canais e outros procedimentos com recursos próprios. Hoje existe R$ 11.00,00 (Onze mil reais). Quem deve ganhar é o povo!

Dentro do contexto, abordo aqui também que esse é apenas mais um fruto. Deixamos um trabalho consolidado, com unidades de saúde bem equipadas. Dentro da perspectiva que tracejamos no planejamento, deixamos também quase um milhão de reais em emendas parlamentares para Construção de UBS, reforma do Centro de Saúde e compra de mais equipamentos.

A minha preocupação ao abordar isso tudo acima é de caráter eminentimente esclarecedor para a sociedade. Porque é necessário falar a verdade dos fatos, e eu busquei recorrer as portarias para que a verdade não ficasse esquecida.

Atenciosamente,
Pedro júnior
Ex-secretário municipal de saúde do Apodi

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Após falta de atendimento pelo poder público gestante no quinto mês de gestação recorre ao Vereador Charton Rego

RECOMENDAÇÃO: Ministério Público recomenda que Prefeitura de Apodi cancele todos os convênios que possui com APAMI

EM TEMPO: Negócios – Apesar do pouco tempo no mercado a San Valle já é sucesso em toda região

Sem ter o que comemorar, Prefeitura de Apodi encerra ano entregando pintos