Uerj suspende ano letivo de 2017 por tempo indeterminado, devido à crise

Reprodução.
A Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) decidiu que não voltará às aulas nesta terça-feira, dia 1º de agosto, como estava previsto. De acordo com o reitor Ruy Garcia Marques, a decisão foi tomada pelo conselho de diretores da universidade, devido aos atrasos nos salários dos funcionários e nos pagamentos das bolsas para estudantes. Com a suspensão das atividades, não há previsão para iniciar o primeiro semestre letivo de 2017.

Nós não queríamos isso. Mas não temos o que fazer. A situação está gritante, além disso, ocorre o não funcionamento do restaurante universitário, que não é só para os cotistas, mas para todos os alunos e docentes. Nenhuma empresa se interessou e participar do processo licitatório. Esse tratamento com a universidade é desumano”, afirmou o reitor.

Segundo Ruy Garcia Marques, a Uerj consultou mais de 50 empresas, mas nenhuma delas quis participar da seleção para assumir o restaurante da universidade, pois teme ficar sem pagamento do governo estadual.

Inicialmente, a Uerj comprimiria dois semestres em apenas sete meses, que seriam ministrados entre agosto de 2017 e fevereiro de 2018. A medida era para ajustar o calendário e não precisaria mais dar aulas durante os períodos de férias — isso, claro, se não houvesse mais nenhuma interrupção no serviço.
Nota:
Olha, o carioca se permitiu anos a fio um partido corrupto, praticando corrupção
atrás de corrupção se sucedeu no governo do estado. Agora pagam caro demais.
Quase não vejo solução para os cariocas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

EM TEMPO: Negócios – Apesar do pouco tempo no mercado a San Valle já é sucesso em toda região

RECOMENDAÇÃO: Ministério Público recomenda que Prefeitura de Apodi cancele todos os convênios que possui com APAMI

Finalmente, o que dizer sobre nossa triste realidade?

TEMPO: Moradores registram formação de tempestade Supercélula no Paraná

DECLARAÇÃO: General Mourão diz que Temer faz ‘balcão de negócios’ para governar