Pular para o conteúdo principal

I Workshop de Tecnologias de Redes reúne gestores e técnicos na UFRN

Crédito da foto: ASCOM – Reitoria/UFRN.
Por Marina Gadelha

Representantes de instituições clientes do Ponto de Presença da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa do Rio Grande do Norte (PoP-RN/RNP), além de integrantes das Redes GigaNatal e GigaMetrópole, participam do I Workshop de Tecnologias de Redes do PoP-RN (WTR), realizado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) desde a última terça-feira, 22, no campus central. A abertura do evento aconteceu nesta quarta-feira, 23, no Instituto Metrópole Digital (IMD), onde ocorre a programação de palestras e apresentações técnicas sobre projetos e serviços realizados pelo PoP-RN.

Hospedado na UFRN desde 1996, o Ponto de Presença da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa no Rio Grande do Norte (PoP-RN/RNP) opera mais de cem conexões em Natal e no interior. São atendidas instituições públicas e privadas de ensino e pesquisa, além de sites municipais e do governo estadual. “O papel do PoP se amplia com a rede GigaNatal e a mais recente rede GigaMetrópole, que fornece infovias para 10 cidades. Essa estrutura é fundamental e estratégica para o desenvolvimento do Estado”, ressaltou o diretor do IMD, José Ivonildo do Rêgo.

O reitor em exercício da UFRN, José Daniel Diniz Melo, avaliou que o workshop ocorre em um forte momento de crescimento da área de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) no RN, com destaque para a criação neste ano do Parque Tecnológico Metrópole Digital e a realização da Campus Party Natal em 2018. “É importante discutir os avanços, desafios e conquistas, a fim de fortalecer as iniciativas existentes e pensar em novas ações. Que a partir deste evento possamos todos estar conectados na direção do futuro”.

A solenidade de abertura foi seguida pela apresentação do coordenador administrativo do PoP-RN, professor Sérgio Fialho, sobre o ponto de presença. A programação continua no decorrer desta quarta-feira, com encerramento previsto para as 18h.

ASCOM – Reitoria/UFRN

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CURIOSIDADE: O sexo no mundo animal – tamanho do pênis

Na natureza, tamanho pode ser documento. A notícia que uma lula encontrada nas Ilhas Malvinas tem um pênis do comprimento do seu corpo causou certo espanto, mas ela está longe de ser exceção.

O homem Nesta proporção também se enquadra o homem. Em média, o tamanho médio dos pênis varia entre 12 e 15 centímetros em estado ereto, apesar de depender de diversos fatores como raça, biotipo, genética e tamanho da pessoa.
Portanto, não há uma definição específica para o tamanho do Pênis na nossa espécie. Segundo a enciclopédia científica, pênis apenas com 7 cm ou menos em estado de ereção são considerado pequenos.
A baleia-azul
A baleia-azul (Balaenoptera musculus), que chega a ter mais de 30 metros de comprimento, é considerada pelos cientistas a espécie mais bem dotada do reino animal, pelo menos em termos absolutos: o órgão sexual de um macho adulto atinge mais de 2 metros de comprimento -- mas isso significa apenas 7% do tamanho de seu corpo.
A Lula Na natureza, o tamanho do aparelho reprod…

PANDEMIA: Falece de covid-19 em Mossoró 3º Apodiense

Mais um apodiense faleceu vítima da COVID-19. Sidney (45), estava internado na UTI em Mossoró lutando pela vida. Foi bravo, mas foi vencido. Teve duas paradas cardíacas e não resistiu na segunda no final da tarde início da noite de hoje (22). Infelizmente. Muito triste.
Nossos pêsames aos familiares. Sidney foi o terceiro Apodiense morto pelo coronavírus. Deus proteja a nós todos.

CIÊNCIAS: Vale apena saber – Porque quando estamos gripados não sentimos o cheiro nem sabor das coisas?

Quando você está com gripe ou resfriados você quase não sente o cheiro das coisas. Quanto ao sabor é como se tivéssemos comendo palha. Mas será por que isso acontece?
Ao ficarmos gripados ou resfriados as células que formam a mucosa nasal produz excesso de muco (espécie de liquido pegajoso) na tentativa de diminuir a irritação causada pelos agentes causadores da infecção.
Dessa forma o excesso de muco dificulta a chegada das moléculas de odor, que se propagam no estado gasoso, até as células receptoras de olfato e com isso há uma diminuição nesse sentido.
Além disso, os próprios vírus afetam células olfatórias prejudicam ainda mais o funcionamento do olfato. Como o olfato interfere na identificação dos sabores esse sentido também fica prejudicado, daí você também não sentir o gosto.
É isso ai, repouso, boa alimentação e muito líquidos são fundamentais na recuperação contra gripes e resfriados. Agora você ficou sabendo por que não sentimos cheiro nem o sabor quando estamos com gripe e resf…