CORRUPÇÃO PASSIVA: Propina da OAS para Henrique passou pela conta de Temer, aponta MPF

Por Tiago Rebolo

O Ministério Público Federal (MPF) concluiu que parte do dinheiro arrecadado pela campanha de Henrique Eduardo Alves (PMDB) ao Governo do Rio Grande do Norte, em 2014, teve como origem o pagamento de propina pela OAS, empresa investigada na operação Lava Jato. De acordo com os procuradores, pelo menos R$ 500 mil passaram pela conta de campanha de Michel Temer (PMDB) a vice-presidente da República.

Cópias de cheques e comprovantes de transações bancárias divulgadas pela GloboNews mostram que a OAS depositou oficialmente na campanha de Temer a quantia de R$ 5 milhões em 22 de agosto de 2014, dos quais R$ 500 mil estariam “carimbados” para Henrique. A emissão do cheque da campanha de Temer para o ex-deputado aconteceu em 10 de setembro de 2014, sendo depositado no dia seguinte pela campanha de Henrique. O número e o valor do cheque estão de acordo com o depósito feito ao diretório estadual do PMDB no RN.

A afirmação do MPF de que os recursos repassados da campanha de Temer para Henrique, que seria propina, tendo como origem recursos da OAS, confirma o que declararam os delatores Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, e o doleiro Alberto Yousseff.

O cheque de R$ 500 mil com origem em recursos da OAS não foi a única verba recebida por Henrique por meio da campanha de Michel Temer. Outro cheque, também no valor de R$ 500 mil, foi repassado do então candidato a vice-presidente para o postulante a governador. LEIA MAIS...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FESTA: Rio Apodi amanheceu de barreira a barreira, lagoa do Apodi tomando muita agua

EITA PIULA: Ex-secretário de turismo Júnior Costa desmente matéria da assessoria de Alan e mostra provas

NATUREZA: Praticamente 10 anos depois a Lagoa do Apodi volta a ter um grande volume d’água