CORRUPÇÃO PASSIVA: Propina da OAS para Henrique passou pela conta de Temer, aponta MPF

Por Tiago Rebolo

O Ministério Público Federal (MPF) concluiu que parte do dinheiro arrecadado pela campanha de Henrique Eduardo Alves (PMDB) ao Governo do Rio Grande do Norte, em 2014, teve como origem o pagamento de propina pela OAS, empresa investigada na operação Lava Jato. De acordo com os procuradores, pelo menos R$ 500 mil passaram pela conta de campanha de Michel Temer (PMDB) a vice-presidente da República.

Cópias de cheques e comprovantes de transações bancárias divulgadas pela GloboNews mostram que a OAS depositou oficialmente na campanha de Temer a quantia de R$ 5 milhões em 22 de agosto de 2014, dos quais R$ 500 mil estariam “carimbados” para Henrique. A emissão do cheque da campanha de Temer para o ex-deputado aconteceu em 10 de setembro de 2014, sendo depositado no dia seguinte pela campanha de Henrique. O número e o valor do cheque estão de acordo com o depósito feito ao diretório estadual do PMDB no RN.

A afirmação do MPF de que os recursos repassados da campanha de Temer para Henrique, que seria propina, tendo como origem recursos da OAS, confirma o que declararam os delatores Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, e o doleiro Alberto Yousseff.

O cheque de R$ 500 mil com origem em recursos da OAS não foi a única verba recebida por Henrique por meio da campanha de Michel Temer. Outro cheque, também no valor de R$ 500 mil, foi repassado do então candidato a vice-presidente para o postulante a governador. LEIA MAIS...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ENTREVISTA: Professor Bruno Coriolano concede entrevista ao Blog

Repórter Wilson Oliveira me passou informações preocupantes sobre situação da maternidade Claudina Pinto

Vereador Gilvan Alves doa um mês de salário e, consegue revitalizar Caixa D'água de comunidade do Góis

Nota de esclarecimento