STF afasta Aécio Neves do Senado; irmã é presa

Foto: Júnia Garrido/Futura Press
O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu afastar do cargo o senador mineiro Aécio Neves, presidente nacional do PSDB e que aparece, segundo reportagem, em gravação pedindo R$ 2 milhões a donos do frigorífico JBS, que negociam delação premiada.

Também foi afastado, a pedido da Procuradoria-Geral da República, o deputado Rocha Loures (PMDB-PR), um dos assessores mais próximos do presidente Michel Temer e que teria sido filmado recebendo uma mala de R$ 500 mil.

A irmã do senador, Andrea Neves, e o primo, Frederico Pacheco de Medeiros, foram presos. Segundo as investigações, Medeiros recebeu o dinheiro que o empresário Joesley Batista direcionou a Aécio.

Também foram presos uma irmã de Lúcio Bolonha Funaro, chamada Roberta, além de um assessor do senador Zezé Perrella (PMDB-MG). Funaro é apontado como operador de Eduardo Cunha.

Outro detido é o procurador da República Ângelo Goulart Vilela, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), suspeito de se infiltrar em investigação relacionada ao frigorífico.

A Procuradoria chegou a pedir a prisão de Aécio, mas o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato, encaminhou o caso para deliberação do plenário do STF. Na decisão de Fachin, o ministro determinou ainda que ele não mantenha contato com outros investigados e o proibiu de deixar o país.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vereador Charton Rêgo propõe inclusão do ensino de LIBRAS em escolas do Município

POLICIAL: Mais um crime de homicídio em Apodi

DENUNCIA GRAVE CONTRA O PREFEITO É PROTOCOLADA

Prefeito Alan rebate denúncia sobre suposta contratação irregular e destaca: “ele vai ter que provar na Justiça”

PRESTAR INFORMAÇÕES FALSAS É CRIME E USO DA MÁ FÉ NA GESTÃO PÚBLICA