Servidor que atirou contra membros do MPRN será internado em manicômio

Divulgação/Reprodução
O Juiz de Direito da 3ª Vara Criminal de Natal, Ricardo Procópio Bandeira de Melo, determinou nesta terça-feira que o servidor público, Guilherme Wanderley Lopes da Silva, réu confesso após ter atirado, em março passado, contra o promotor Wendell Beethoven, e procurador adjunto Jovino Pereira, seja internado em manicômio judiciário, pelo menos até a conclusão do incidente de insanidade mental.

O acusado permanece preso no CDP da Ribeira, desde que se apresentou à Justiça. Guilherme havia apontado a arma, primeiramente, para o procurador-geral da Justiça, Rinaldo Reis. Contudo, o projétil disparado atingiu a parede da sala.

Após o atentado, o acusado conseguiu chegar ao seu carro, na altura em que os seguranças haviam descoberto que ele era o autor do crime. Os agentes chegaram a atirar contra o carro do atirador, mas ele conseguiu escapar.

Em abril, os promotores de Justiça Luiz Eduardo Marinho Costa, Augusto Flávio de Araújo Azevedo, Sílvio Roberto Souza Lima e Giovanni Rosado Diógenes Paiva apresentaram denúncia contra Guilherme Wanderley Lopes da Silva pelas tentativas de homicídio.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Repórter Wilson Oliveira me passou informações preocupantes sobre situação da maternidade Claudina Pinto

Nota de esclarecimento

Vereador Gilvan Alves doa um mês de salário e, consegue revitalizar Caixa D'água de comunidade do Góis

CHARTON AVISA: “Para desespero de quem não tem zelo com o dinheiro público continuarei determinado no meu papel fiscalizador”, avisa Charton