SUSTENTABILIDADE: 13º Gerador fotovoltaico do IFRN entra em funcionamento

Dessa vez foi o Campus Santa Cruz que recebeu o gerador de energia solar

Reprodução. 
Entrou em operação na manhã da última terça-feira, 18/04, o 13º gerador fotovoltaico instalado no IFRN. O mini gerador do Campus Santa Cruz tem 84,8 kW de potência máxima e foi montado sobre a cobertura do Bloco Anexo, ocupando aproximadamente 480 m². Estima-se que esse gerador fornecerá 134,3 MWh/ano, o que representará R$ 51 mil a menos na despesa do Campus com energia elétrica nos próximos 12 meses.

A energia gerada cobrirá em média 25% da demanda necessária para funcionamento da infraestrutura atual da unidade, e cerca de 11 toneladas/ano de CO2 deixarão de ser lançadas na atmosfera, o que equivale ao plantio de 66 árvores.

Já está em andamento o projeto para instalação de mais um gerador fotovoltaico de 27,5 kWp sobre a cobertura do Bloco Principal do Campus Santa Cruz, com previsão para conclusão da instalação em junho desse ano. Além desse, outros 8 geradores estão em fase de projeto e instalação nos campi Apodi, Cidade Alta (Unidade Rocas), Ipanguaçu, Macau, Mossoró, Nova Cruz, Parnamirim e Zona Norte, totalizando mais 798 kWp fotovoltaicos de geração distribuída no IFRN. A expectativa é ultrapassar a marca dos 2 MW instalados no início do próximo semestre.

Em 2016 os geradores FV forneceram 1,6 GWh para 11 unidades do IFRN, o que significou redução de despesa da ordem de R$ 613 mil nas faturas de energia elétrica. Com essa ação o Instituto também evitou a emissão de 142 toneladas de CO2 ao longo do último ano.

Energia solar no IFRN
O Instituto Federal do Rio Grande do Norte foi a primeira instituição pública do Estado a aderir ao sistema de compensação de energia regulamentado pela Resolução Normativa 482/2012 da ANEEL. Conforme a REN 482/2012, um consumidor de energia elétrica que instale pequenos geradores em sua casa, condomínio ou empresa (como, por exemplo, painéis solares fotovoltaicos e pequenas turbinas eólicas) pode utilizar a energia gerada para abater o consumo de energia elétrica da unidade. Quando a geração for maior que o consumo, o saldo positivo de energia poderá ser creditado na fatura dos meses seguintes.
Assessoria de Comunicação Social e Eventos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Repórter Wilson Oliveira me passou informações preocupantes sobre situação da maternidade Claudina Pinto

Vereador Gilvan Alves doa um mês de salário e, consegue revitalizar Caixa D'água de comunidade do Góis

Nota de esclarecimento

ENTREVISTA: Professor Bruno Coriolano concede entrevista ao Blog