Pular para o conteúdo principal

Editora do IFRN lança 40 livros em conjunto com a Academia Norte-Rio-Grandense de Letras

Diversas temáticas são abordadas: desde astronomia até os direitos das mulheres

Foto/Thuan Duarte
A Editora do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) lança nesta quinta-feira (27) os livros editados e publicados referentes ao ano de 2016. O evento tem início às 19h, na Academia Norte-rio-grandense de Letras (ANRL), e contará com a presença de autoridades, organizadores, autores e convidados.

A edição deste ano terá uma configuração diferente: serão 40 obras lançadas, das quais 23 são impressas e 17 em formato eletrônico. Ao todo são 250 pessoas envolvidas nas produções, entre organizadores, autores e coautores. “É a primeira vez que lançamos uma quantidade de obras tão significativa e justo nesse momento, que representa uma nova etapa nas atividades da Editora", disse Darlyne Fontes, coordenadora da Editora.

O evento também será marcado pela assinatura de termo de cooperação entre o IFRN e a Academia Norte-Rio-Grandense de Letras para a publicação de obras indicadas pela Academia. O documento será assinado pelos dirigentes máximos das instituições, o reitor Wyllys Farkatt Tabosa e o presidente Diógenes da Cunha Lima.
Os livros

Dentre as obras lançadas, 5 compõem a Coleção Corpo e Educação, explorando interfaces entre o corpo e a educação e trazendo aprendizagem sobre técnicas corporais. São elas: “Em cada canto um conto”, da professora Maria Elizabete Sobral Paiva de Aquino, do Campus Ceará-Mirim; “Artes Maciais: A relação mestre e discípulo como educação sensível", de Luiz Arthur Nunes da Silva; "A carta do pai", de Bernard Andrieu; "Corporeidades...Inspirações", de Terezinha da Nóbrega e "Esporte como experiência estética e educativa", de Liege Monique Figueira.

Na área da educação, 11 obras abordam o tema através de diferentes formas. O livro "Políticas para a educação superior no Brasil", com organização de Andréa Vale e Andrezza Tavares, é uma iniciativa do IFRN em conjunto com os pesquisadores da Rede Universitas/BR. A obra apresenta os cenários e desafios que a educação superior e profissional brasileira enfrenta e a realidade do cotidiano nas instituições.

Projetos do Instituto são destaque em outros 7 livros, como é o caso de "Enfim, o que as mulheres querem", de Maria Socorro da Silva, que teve origem no curso de Formação de Multiplicadores em Gênero, Educação e Desenvolvimento da Pró-Reitoria de Extensão. Esta obra busca a disseminação de conhecimentos produzidos no âmbito da Instituição e, ao mesmo tempo, reafirma a missão de transformação da realidade em que está inserida, seja com os relatos de experiências ou com capacitação de novos agentes nessas temáticas. O objetivo é que as mulheres possam ter acesso aos seus direitos por meio das políticas destinadas a esse segmento.

Ainda há livros de literatura, como é caso da obra “Barruadas e catabilhos”, assinada por Auridan Dantas, diretor de Gestão de Pessoas do IFRN. Ele, inclusive, acredita que a publicação ajuda a fortalecer a tese de que a oralidade não morreu. Neste nicho, contamos com 7 obras.

E, como não poderia deixar de ser, o RN é temática para 10 publicações. Parnamirim, Canguaretama, Santa Cruz ou mesmo o Seridó por inteiro são objetos para a construção de mais conhecimento.

Acesso Digital

O IFRN possui o seu próprio repositório institucional, o Memoria, onde alunos e servidores podem armazenar artigos, teses e até dissertações. 34 obras das que serão lançadas nesta quinta-feira já estão disponíveis através do repositório. Para ter acesso às versões digitais basta ir ao site www.memoria.ifrn.edu.br e buscar o livro desejado.
Assessoria de Comunicação Social e Eventos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APODI: Mulher dá a luz a uma Criança dentro de um carro

Há tempos prometi para mim mesmo deixar de falar aqui sobre os desmandos do Apodi. Tenho cumprido. Mas, hoje um fato me chamou atenção e é impossível não narrá-lo aqui.

Desde que convênio entre a PMA e a maternidade Claudina Pinto do Apodi deixou de existir, mães de Apodi, bem como de outros municípios que usavam os serviços da maternidade, ficaram um tanto quanto órfãos no que diz respeito à natalidade.
Na tarde deste domingo, 08, um fato triste se deu aqui em Apodi com relação a natalidade. Uma mulher deu a luz dentro de um carro aqui na cidade do Apodi. Um fato triste. Como a maternidade Claudina Pinto faz falta a uma população de 35 mil habitantes e para a região. Lamentável que, na atualidade, isso é considerado  agora normal, uma mãe parir dentro de um carro. Até algum tempo não era normal. Se acontecesse o mundo caia.
Que triste. Vir ao mundo em um carro? Acho que todos tem direito de nascer dignamente. Que saudade da atuação daqueles justiceiros que fizeram grande manifestação co…

Vereador Charton Rêgo propõe inclusão do ensino de LIBRAS em escolas do Município

Aconteceu nesta noite de terça-feira 14/11/2017 as 19hs na sede da Câmara Municipal de Apodi-RN, uma reunião convocada pelo Vereador da Política com Seriedade Charton Rêgo. Alunos apodienses do Curso de Libras (UFERSA, Campus Caraúbas) e membros da Comunidade Surda de Apodi, foram convidados para debater sobre o Projeto de Lei 136/2017 de autoria do Vereador Charton Rêgo que propõe a inclusão da Língua Brasileira de Sinais no currículo escolar no âmbito municipal.
A PL (Projeto de Lei) que na sessão desta quinta-feira 16/11/17 será encaminhada as comissões, foi apresentada ao grupo que compareceu a reunião. Se aprovada e posteriormente sancionada pelo Executivo, a partir de 2018 a Secretaria de Educação terá obrigatoriedade de garantir acesso das pessoas surdas à comunicação, à informação e à educação, como rege a legislação federal que determina que uma série de medidas sejam tomadas pelos Estados e Municípios que visem tais garantias.
A PL ainda trata sobre a promoção de cursos de c…

INCIDENTE: Motorista mergulha carro da prefeitura do Apodi em rio