Pular para o conteúdo principal

SOU UMA MULHER DE CORAGEM: Campanha leva mulheres às ruas na luta por direitos

Foto: Divulgação.
Por Carlos Henrique Silva

Já está no ar a 5ª edição da campanha “Sou Uma Mulher de Coragem”, promovida pela Diaconia junto a igrejas, organizações parceiras e grupos de mulheres. Como o tema “Vou às ruas defender direitos”, a campanha pretende sensibilizar, despertar e motivar mulheres de Igrejas a ocuparem espaços públicos de reivindicação e decisão, na garantia de direitos e na denúncia de violências.

Este ano, a campanha se desenvolve em meio a mudanças nos contextos político e econômico no Brasil e no mundo, que têm trazido ameaças de perdas de direitos às mulheres da cidade e do campo. Um dos riscos é a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287, conhecida como ‘Reforma da Previdência’: “As medidas previstas significam o retrocesso das conquistas dos movimentos de mulheres. Igualando a idade mínima de aposentadoria em comparação com os homens, a proposta penaliza as mulheres rurais, ao desconsiderar o volume, as condições de trabalho diário e a idade em que estas trabalhadoras começam a contribuir na produção familiar, já que elas têm uma dupla jornada de trabalho”, afirma à assessora político-pedagógica Risoneide Lima.

No Oeste Potiguar, a campanha realiza visitas a igrejas e espaços públicos, promovendo oficinas de sensibilização e ações de mobilização das mulheres pelos direitos previdenciários. Os encontros, que já iniciaram nos dias 3 e 4, acontecem em comunidades urbanas e rurais dos municípios de Caraúbas e Umarizal, culminando em ações de rua e uma audiência pública.

As mulheres também apresentam outras pautas. Embora muitos avanços tenham sido alcançados com a Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006), ainda assim o Brasil ocupa o 5º lugar no ranking de países em assassinato de mulheres (feminicídio). Segundo o Mapa da Violência 2015, 50,3% dos casos de assassinatos contra mulheres foram cometidos por familiares, em sua maioria parceiros ou ex-parceiros. Muitas delas ainda convivem com o agressor, pela dependência econômica, de moradia e/ou a ausência de estruturas de acolhimento às vítimas.

Confira a agenda de atividades:
08 - Participação no ato de Rua em Mossoró (Marcha Mundial das Mulheres)
11 - Oficina de sensibilização de mulheres de igrejas e comunidades urbanas e rurais de Caraúbas e Umarizal
15 - Ação de rua (caminhada pelas ruas de Umarizal)
21 - Audiência Pública na Câmara de Vereadores de Umarizal
D I A C O N I A – Assessor de Comunicação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APODI: Mulher dá a luz a uma Criança dentro de um carro

Há tempos prometi para mim mesmo deixar de falar aqui sobre os desmandos do Apodi. Tenho cumprido. Mas, hoje um fato me chamou atenção e é impossível não narrá-lo aqui.

Desde que convênio entre a PMA e a maternidade Claudina Pinto do Apodi deixou de existir, mães de Apodi, bem como de outros municípios que usavam os serviços da maternidade, ficaram um tanto quanto órfãos no que diz respeito à natalidade.
Na tarde deste domingo, 08, um fato triste se deu aqui em Apodi com relação a natalidade. Uma mulher deu a luz dentro de um carro aqui na cidade do Apodi. Um fato triste. Como a maternidade Claudina Pinto faz falta a uma população de 35 mil habitantes e para a região. Lamentável que, na atualidade, isso é considerado  agora normal, uma mãe parir dentro de um carro. Até algum tempo não era normal. Se acontecesse o mundo caia.
Que triste. Vir ao mundo em um carro? Acho que todos tem direito de nascer dignamente. Que saudade da atuação daqueles justiceiros que fizeram grande manifestação co…

Vereador Charton Rêgo propõe inclusão do ensino de LIBRAS em escolas do Município

Aconteceu nesta noite de terça-feira 14/11/2017 as 19hs na sede da Câmara Municipal de Apodi-RN, uma reunião convocada pelo Vereador da Política com Seriedade Charton Rêgo. Alunos apodienses do Curso de Libras (UFERSA, Campus Caraúbas) e membros da Comunidade Surda de Apodi, foram convidados para debater sobre o Projeto de Lei 136/2017 de autoria do Vereador Charton Rêgo que propõe a inclusão da Língua Brasileira de Sinais no currículo escolar no âmbito municipal.
A PL (Projeto de Lei) que na sessão desta quinta-feira 16/11/17 será encaminhada as comissões, foi apresentada ao grupo que compareceu a reunião. Se aprovada e posteriormente sancionada pelo Executivo, a partir de 2018 a Secretaria de Educação terá obrigatoriedade de garantir acesso das pessoas surdas à comunicação, à informação e à educação, como rege a legislação federal que determina que uma série de medidas sejam tomadas pelos Estados e Municípios que visem tais garantias.
A PL ainda trata sobre a promoção de cursos de c…

INCIDENTE: Motorista mergulha carro da prefeitura do Apodi em rio