Pleito/2016 em Apodi e decisões da justiça eleitoral

Recurso. Reprodução.
Decisões eleitorais ainda referentes ao pleito de 2016 aqui em Apodi continuam sendo dados pela justiça eleitoral.

Uma primeira decisão trata-se do RECURSO ELEITORAL nº 193-84.2016.6.20.0035 - Classe 30ª da então recorrente COLIGAÇÃO "RENOVAÇÃO E ESPERANÇA".

No resumo do processo o RECURSO ELEITORAL. REPRESENTAÇÃO. PROPAGANDA ELEITORAL. PROPAGANDA POLÍTICA. ELEIÇÕES 2016. CARGO. PREFEITO. PINTURA NO PRÉDIO DO COMITÊ ELEITORAL EM COR VERDE COM A INSCRIÇÃO ALAN 15 NA PAREDE LATERAL. UTILIZAÇÃO DO COMITÊ PARA INCLUIR INFORME PUBLICITÁRIO. BEM PARTICULAR. EFEITO VISUAL ÚNICO. OUTDOOR. EXTRAPOLAÇÃO DO LIMITE LEGAL. DESPROVIMENTO DO RECURSO.

Representação. 
Sob a presidência do Excelentíssimo Desembargador DILERMANDO MOTA, ACORDAM os Juízes do Egrégio Tribunal Regional Eleitoral do Estado do Rio Grande do Norte, por maioria de votos, em dissonância com o parecer da douta Procuradoria Regional Eleitoral, em conhecer e negar provimento ao recurso, nos termos do voto do relator e das notas de julgamento, partes integrantes da presente decisão. Vencido o Juiz Wlademir Capistrano. Anotações e comunicações.

A sentença no período eleitoral foi desfavorável à coligação "RENOVAÇÃO E ESPERANÇA” que recorreu com relação à pintura do muro. A lei eleitoral não permite pintura em muro algum e no caso a pintura em questão foi no comitê de campanha. Na decisão o TRE negou provimento ao recurso, mantendo a sentença do período eleitoral.

Representação. 
Outra decisão ainda com relação ao pleito 206 diz respeito à representação n° 211-08.2016.6.20.0035, (Protocolo nº 680882016).

Trata-se de Representação movida pela COLIGAÇÃO "RENOVAÇÃO E ESPERANÇA" em desfavor Coligação "PARA APODI CONTINUAR AVANÇANDO", por suposta realização de propaganda eleitoral irregular.

Na decisão o Ministério Público Eleitoral, julgou IMPROCEDENTE a representação formulada pela COLIGAÇÃO "RENOVAÇÃO E ESPERANÇA".

Representação. 
Por fim, na decisão da corte: deixe-se consignado que a presente ação fora autuada no dia 27 de setembro de 2016, tendo esta Magistrada assumido a 35ª Zona Eleitoral apenas no dia 31 de janeiro de 2017, quando ela já estava em trâmite há mais de 04 (quatro) meses, de modo que restou prejudicado o cumprimento dos prazos na forma como requer o rito eleitoral. Sem custas e honorários.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Repórter Wilson Oliveira me passou informações preocupantes sobre situação da maternidade Claudina Pinto

Vereador Gilvan Alves doa um mês de salário e, consegue revitalizar Caixa D'água de comunidade do Góis

Nota de esclarecimento

CHARTON AVISA: “Para desespero de quem não tem zelo com o dinheiro público continuarei determinado no meu papel fiscalizador”, avisa Charton