Pular para o conteúdo principal

Temer é hostilizado ao visitar Lula em hospital em São Paulo

Reprodução.
Por JOSÉ MARQUES, CÁTIA SEABRA E MARINA DIAS, ENVIADA ESPECIAL

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Eram 22h30 desta quinta-feira (2) quando o presidente Michel Temer (PMDB) chegou ao hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, acompanhado de uma comitiva de pelo menos quinze aliados para visitar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Temer entrou pela porta principal do hospital e foi hostilizado por cerca de dez simpatizantes petistas, que o chamaram, aos gritos, de "assassino" e "golpista". Ele, porém, sorriu e não respondeu aos ataques.

O presidente decidiu de última hora viajar à capital paulista depois de ter sido comunicado da gravidade do quadro da ex-primeira-dama Marisa Letícia, que sofreu um AVC na semana passada e perda do fluxo cerebral nesta quinta. Sua situação é considerada irreversível. Depois disso, a família autorizou procedimento de doação de órgãos.

Ao lado de Temer, que foi recebido na porta pelo médico de Marisa e Lula, Roberto Kalil, estavam o ex-presidente José Sarney (PMDB) e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Henrique Meirelles (Fazenda), Dyogo Oliveira (Planejamento), José Serra (Relações Exteriores), Helder Barbalho (Integração Nacional) e Moreira Franco (Secretaria-Geral).

Também integraram o grupo os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Eduardo Braga (PMDB-AM), Romero Jucá (PMDB-RR), Cássio Cunha Lima (PSDB-PB), e o presidente da Casa, Eunicio Oliveira (PMDB-CE).

Pouco antes da chegada de Temer e sua comitiva, que não quis falar com jornalistas, deputados e ex-ministros do PT foram ao hospital prestar solidariedade a Lula. A senadora e ex-petista, Marta Suplicy (PMDB-SP), também foi ao Sírio. Sua passagem foi rápida e, de acordo com relatos, até um pouco constrangida.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) também visitou o petista nesta quinta.
Segundo o ex-ministro José Gregori, que acompanhou FHC, Lula se emocionou ao se lembrar da última conversa que teve com Marisa.

Lula contou que deixou a mulher bem ao sair de casa e só voltou a vê-la já no hospital.
Ainda segundo Gregori, FHC disse saber o que Lula estava sentindo. "Passei por isso", afirmou FHC, segundo relatos.


Ao contrário de Temer, FHC entrou no hospital por uma porta lateral e não foi visto por jornalistas.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APODI: Mulher dá a luz a uma Criança dentro de um carro

Há tempos prometi para mim mesmo deixar de falar aqui sobre os desmandos do Apodi. Tenho cumprido. Mas, hoje um fato me chamou atenção e é impossível não narrá-lo aqui.

Desde que convênio entre a PMA e a maternidade Claudina Pinto do Apodi deixou de existir, mães de Apodi, bem como de outros municípios que usavam os serviços da maternidade, ficaram um tanto quanto órfãos no que diz respeito à natalidade.
Na tarde deste domingo, 08, um fato triste se deu aqui em Apodi com relação a natalidade. Uma mulher deu a luz dentro de um carro aqui na cidade do Apodi. Um fato triste. Como a maternidade Claudina Pinto faz falta a uma população de 35 mil habitantes e para a região. Lamentável que, na atualidade, isso é considerado  agora normal, uma mãe parir dentro de um carro. Até algum tempo não era normal. Se acontecesse o mundo caia.
Que triste. Vir ao mundo em um carro? Acho que todos tem direito de nascer dignamente. Que saudade da atuação daqueles justiceiros que fizeram grande manifestação co…

Vereador Charton Rêgo propõe inclusão do ensino de LIBRAS em escolas do Município

Aconteceu nesta noite de terça-feira 14/11/2017 as 19hs na sede da Câmara Municipal de Apodi-RN, uma reunião convocada pelo Vereador da Política com Seriedade Charton Rêgo. Alunos apodienses do Curso de Libras (UFERSA, Campus Caraúbas) e membros da Comunidade Surda de Apodi, foram convidados para debater sobre o Projeto de Lei 136/2017 de autoria do Vereador Charton Rêgo que propõe a inclusão da Língua Brasileira de Sinais no currículo escolar no âmbito municipal.
A PL (Projeto de Lei) que na sessão desta quinta-feira 16/11/17 será encaminhada as comissões, foi apresentada ao grupo que compareceu a reunião. Se aprovada e posteriormente sancionada pelo Executivo, a partir de 2018 a Secretaria de Educação terá obrigatoriedade de garantir acesso das pessoas surdas à comunicação, à informação e à educação, como rege a legislação federal que determina que uma série de medidas sejam tomadas pelos Estados e Municípios que visem tais garantias.
A PL ainda trata sobre a promoção de cursos de c…

INCIDENTE: Motorista mergulha carro da prefeitura do Apodi em rio