Segundo a PF há indícios que Cabral (PMDB) e sua quadrilha cobrou propina até em obra após tragédia

Imagem reprodução
ITALO NOGUEIRA - RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Relatório da Polícia Federal aponta indícios de cobrança de propina por parte da suposta quadrilha comandada pelo ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) até em obras emergenciais contratadas logo após a tragédia na região Serrana do Rio, em janeiro de 2011.

A suspeita surgiu a partir da análise sobre planilhas apreendidas na casa de José Orlando Rabello, apontado como operador do ex-secretário Hudson Braga. Os dois estão presos, assim como o ex-governador, desde novembro após a deflagração da Operação Calicute.

De acordo com os papéis apreendidos, a propina cobrada podia chegar até a 8% do valor total das obra emergenciais, dos quais Cabral, segundo a PF, ficava com a metade. O Estado firmou contatos sem licitação de cerca de R$ 147 milhões com verbas do governo federal. Mais de mil pessoas morreram ou desapareceram nas chuvas de janeiro de 2011.

Segundo a PF, as planilhas sobre o programa de resposta a desastre indicam que 2% estavam destinados a "BSB". A PF supõe se tratar alguém ligado ao governo federal à época, já que os recursos vieram parcialmente do Ministério da Integração.

Também há indícios a pagamento de propina para pessoas de fora da estrutura do Estado nas obras do programa "Asfalto na Porta", de asfaltamento de cidades no interior. O projeto custou cerca de R$ 700 milhões, com financiamento do Banco do Brasil.

Nas planilhas encontradas sobre o programa, há a destinação de 2% para "BR". Para a PF, trata-se "possivelmente algum político de nível nacional, ou diretório nacional do PMDB".

As obras na região Serrana e do "Asfalto na porta" ainda não haviam sido citadas nas investigações da Operação Lava Jato no Rio. Cabral é acusado de receber propina da Andrade Gutierrez pelas obras do Maracanã, do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) nas favelas e Arco Metropolitano.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FESTA: Rio Apodi amanheceu de barreira a barreira, lagoa do Apodi tomando muita agua

EITA PIULA: Ex-secretário de turismo Júnior Costa desmente matéria da assessoria de Alan e mostra provas

NATUREZA: Praticamente 10 anos depois a Lagoa do Apodi volta a ter um grande volume d’água