Pular para o conteúdo principal

Empresa recolhe equipamentos da Interjato em São Gonçalo do Amarante

Prefeitura de São Gonçalo do Amarente (Fachada) - Divulgação
Uma empresa que prestava serviços à Prefeitura de São Gonçalo recolheu os equipamentos da Interjato Soluções, que estavam instalados no Município com o objetivo de auxiliar a Prefeitura na prestação de serviços aos cidadãos. Com ação criminosa ocorrida ao longo dos últimos dias, os serviços da Prefeitura como arrecadação de tributos e matrículas escolares, além do recebimento de recursos federais na ordem de R$ 1 milhão estão prejudicadas.

A direção da Interjato, que apenas cedeu o equipamento por outros já terem sido furtados, se disse espantada com a ação e informou que já foi feito boletim de ocorrência relatando o caso junto à Polícia Civil e que a Justiça já foi acionada. De acordo com informações da Prefeitura, a empresa que supostamente furtou os equipamentos da Interjato tinha um contrato de prestação de serviço de transporte de dados e conexão de internet desde 2014.

Esse mesmo contrato foi aditivado em 2015 e em 2016. Devido aos valores pagos, ficou acertado que todos os equipamentos seriam incorporados ao acervo de patrimônio da Prefeitura ao final do contrato. Com o término, a Justiça emitiu um parecer favorável à Prefeitura para manter o controle sobre os equipamentos. A empresa que não recorreu da decisão judicial, optou por não cumprir e recolher tudo, incluindo os que pertencem à Interjato.

Devido a suposta prática criminosa, a Prefeitura de São Gonçalo do Amarante deixou de arrecadar somente de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) nesses dois últimos dias úteis mais de R$ 200 mil. Isso em um período de crise financeira, em que as prefeituras de todo o país lutam por mais recursos. Além disso, as matrículas das escolas que são feitas pelo Sistema de Matrícula Digital da Educação (Siseduc) também estão paralisadas por falta de conectividade.

A área da saúde já é uma das principais afetadas com a ação criminosa. As unidades básicas de saúde que trabalham com o Prontuário Eletrônico estão sendo prejudicadas pela falta de transferência de dados. Além disso, o Município deixará de receber R$ 1 milhão em recursos federais, oriundos do Ministério da Saúde, para o combate a endemias no primeiro semestre desse ano, porque não conseguiu enviar os dados para o Ministério dentro do prazo por falta de conectividade e condições de tráfego de dados.

Grifo comunicação

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APODI: Mulher dá a luz a uma Criança dentro de um carro

Há tempos prometi para mim mesmo deixar de falar aqui sobre os desmandos do Apodi. Tenho cumprido. Mas, hoje um fato me chamou atenção e é impossível não narrá-lo aqui.

Desde que convênio entre a PMA e a maternidade Claudina Pinto do Apodi deixou de existir, mães de Apodi, bem como de outros municípios que usavam os serviços da maternidade, ficaram um tanto quanto órfãos no que diz respeito à natalidade.
Na tarde deste domingo, 08, um fato triste se deu aqui em Apodi com relação a natalidade. Uma mulher deu a luz dentro de um carro aqui na cidade do Apodi. Um fato triste. Como a maternidade Claudina Pinto faz falta a uma população de 35 mil habitantes e para a região. Lamentável que, na atualidade, isso é considerado  agora normal, uma mãe parir dentro de um carro. Até algum tempo não era normal. Se acontecesse o mundo caia.
Que triste. Vir ao mundo em um carro? Acho que todos tem direito de nascer dignamente. Que saudade da atuação daqueles justiceiros que fizeram grande manifestação co…

Vereador Charton Rêgo propõe inclusão do ensino de LIBRAS em escolas do Município

Aconteceu nesta noite de terça-feira 14/11/2017 as 19hs na sede da Câmara Municipal de Apodi-RN, uma reunião convocada pelo Vereador da Política com Seriedade Charton Rêgo. Alunos apodienses do Curso de Libras (UFERSA, Campus Caraúbas) e membros da Comunidade Surda de Apodi, foram convidados para debater sobre o Projeto de Lei 136/2017 de autoria do Vereador Charton Rêgo que propõe a inclusão da Língua Brasileira de Sinais no currículo escolar no âmbito municipal.
A PL (Projeto de Lei) que na sessão desta quinta-feira 16/11/17 será encaminhada as comissões, foi apresentada ao grupo que compareceu a reunião. Se aprovada e posteriormente sancionada pelo Executivo, a partir de 2018 a Secretaria de Educação terá obrigatoriedade de garantir acesso das pessoas surdas à comunicação, à informação e à educação, como rege a legislação federal que determina que uma série de medidas sejam tomadas pelos Estados e Municípios que visem tais garantias.
A PL ainda trata sobre a promoção de cursos de c…

INCIDENTE: Motorista mergulha carro da prefeitura do Apodi em rio