É o Tchan do Brasil reuniu cerca de 25 mil foliões no Calçadão da Lagoa, segundo a organização

Crédito das fotos: Assessoria PMA
Apodi parou para dançar e cantar com o É o Tchan do Brasil na madrugada desta segunda-feira (27) no Carnaval 2017. O show era um dos mais esperados do evento e reuniu mais de 25 mil foliões no Calçadão da Lagoa, segundo a organização.

A apresentação dos baianos teve início por volta de 1h e levou o público ao delírio. Compadre Washington chegou a brincar com a grande animação no corredor da folia. “O pessoal aqui é pra frente, o pessoal aqui segura o Tchan mesmo”, disse ele.

Com uma apresentação para lá de interativa, os vocalistas Washington e Beto Jamaica se divertiram com o público e levaram vários foliões para dançar no palco.

O Calçadão da Lagoa lotou de ponta a ponta
Ao final do show, Beto Jamaica avisou que o É o Tchan vai se apresentar no carnaval de Salvador, na terça-feira (28), e que ele irá mandar um beijo especial para Apodi. O vocalista ainda elogiou a organização do carnaval de Apodi e ressaltou a tranquilidade.

Vou dizer que a cidade estava lotada, todo mundo feliz, o carnaval da paz”, concluiu. Esta foi a segunda vez em que o grupo baiano se apresentou em Apodi. A primeira vez foi em 2005 em um evento que antecedeu o carnaval daquele ano.

Outras atrações
Além do É o Tchan, também se apresentaram no carnaval de Apodi na noite de domingo e madrugada de segunda, os cantores apodienses Danilo Nikson e Dário Villa. Mais cedo, João Neto Pegadão fez a festa no arrastão do mela-mela.

Na noite desta segunda e madrugada de terça (28), a animação ficará por conta de Jonas Esticado, Som e Balanço, Aline & Dayvid e Dário Villa.
Da assessoria de comunicação integrada

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vereador Charton Rêgo propõe inclusão do ensino de LIBRAS em escolas do Município

POLICIAL: Mais um crime de homicídio em Apodi

DENUNCIA GRAVE CONTRA O PREFEITO É PROTOCOLADA

Prefeito Alan rebate denúncia sobre suposta contratação irregular e destaca: “ele vai ter que provar na Justiça”

PRESTAR INFORMAÇÕES FALSAS É CRIME E USO DA MÁ FÉ NA GESTÃO PÚBLICA