É o Tchan do Brasil reuniu cerca de 25 mil foliões no Calçadão da Lagoa, segundo a organização

Crédito das fotos: Assessoria PMA
Apodi parou para dançar e cantar com o É o Tchan do Brasil na madrugada desta segunda-feira (27) no Carnaval 2017. O show era um dos mais esperados do evento e reuniu mais de 25 mil foliões no Calçadão da Lagoa, segundo a organização.

A apresentação dos baianos teve início por volta de 1h e levou o público ao delírio. Compadre Washington chegou a brincar com a grande animação no corredor da folia. “O pessoal aqui é pra frente, o pessoal aqui segura o Tchan mesmo”, disse ele.

Com uma apresentação para lá de interativa, os vocalistas Washington e Beto Jamaica se divertiram com o público e levaram vários foliões para dançar no palco.

O Calçadão da Lagoa lotou de ponta a ponta
Ao final do show, Beto Jamaica avisou que o É o Tchan vai se apresentar no carnaval de Salvador, na terça-feira (28), e que ele irá mandar um beijo especial para Apodi. O vocalista ainda elogiou a organização do carnaval de Apodi e ressaltou a tranquilidade.

Vou dizer que a cidade estava lotada, todo mundo feliz, o carnaval da paz”, concluiu. Esta foi a segunda vez em que o grupo baiano se apresentou em Apodi. A primeira vez foi em 2005 em um evento que antecedeu o carnaval daquele ano.

Outras atrações
Além do É o Tchan, também se apresentaram no carnaval de Apodi na noite de domingo e madrugada de segunda, os cantores apodienses Danilo Nikson e Dário Villa. Mais cedo, João Neto Pegadão fez a festa no arrastão do mela-mela.

Na noite desta segunda e madrugada de terça (28), a animação ficará por conta de Jonas Esticado, Som e Balanço, Aline & Dayvid e Dário Villa.
Da assessoria de comunicação integrada

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Repórter Wilson Oliveira me passou informações preocupantes sobre situação da maternidade Claudina Pinto

Nota de esclarecimento

Vereador Gilvan Alves doa um mês de salário e, consegue revitalizar Caixa D'água de comunidade do Góis

CHARTON AVISA: “Para desespero de quem não tem zelo com o dinheiro público continuarei determinado no meu papel fiscalizador”, avisa Charton