Ao completar 55 anos, CVV abre oportunidades de voluntariado em todo o país

Em março de 1962 um grupo de pessoas preocupadas com o elevado número de suicídios funda o Centro de Valorização da Vida (CVV). Na ocasião ocupava uma casa na capital paulista e oferecia atendimento pessoal, por telefone e carta.

Hoje, 55 anos depois, o CVV conta com 76 postos de atendimento em 71 municípios do país e, além dos meios originais, também pode ser procurado por e-mail, chat e Skype. “Essa migração para a internet ampliou muito os horizontes do CVV, pois permitiu que residentes de qualquer parte do mundo possam buscar apoio emocional, desde que falem português”, comenta Carlos Correia, voluntário e membro da Comissão Nacional de Divulgação do CVV.

Única organização não governamental de prevenção do suicídio com alcance nacional, serviço gratuito e desvinculado de linhas religiosas, o CVV tem o reconhecimento do Ministério da Saúde ao operar o primeiro número telefônico de prevenção do suicídio sem custo de ligação (188, no momento exclusivamente no Rio Grande do Sul). Além dos atendimentos, a instituição fomenta o estudo, debate e difusão da prevenção do suicídio por diversas iniciativas, como a realização de Simpósios Internacionais com a sétima edição neste ano, a mobilização pelo Setembro Amarelo (mês mundial de prevenção do suicídio) e eventos regionais, como Semanas de Valorização da Vida, palestras e debates.

No mês de seu aniversário, pelo terceiro ano consecutivo, o CVV vai oferecer simultaneamente em várias unidades o curso de seleção e treinamento de voluntários, chamado de Programa de Seleção de Voluntários. “É a porta de entrada para quem deseja se tornar voluntário do CVV. Não há custo ou compromisso em chegar até o final do programa”, explica Carlos. As únicas exigências são ter disponível pelo menos quatro horas semanais para o atendimento, ser maior de idade (18 anos) e vontade de conversar com qualquer pessoa que busque ajuda, sem críticas ou preconceitos.

Em Natal, será oferecido duas oportunidades: uma Turma durante a semana (terças e quintas) com início no dia 07 de março das 19h às 21h no Campus EaD do IFRN (IFRN da Av. Salgado Filho); Outra Turma no fim de semana (sábado) com início no dia 11 de março das 13h30 às 16h30 no Manhattan Cursos (Av.  Rio Branco,  767 - Cidade Alta). (Informações e inscrições pelo telefone 141 ou (84) 3221 - 4111 ou e-mail: natal@cvv.org.br).
Confira lista completa dos endereços e horários dos cursos para novos voluntários do CVV na página http://cvv.org.br/seja-voluntario-cursos.php.

Sobre o CVV
O CVV - Centro de Valorização da Vida, fundado em São Paulo em 1962, é uma associação civil sem fins lucrativos, filantrópica, reconhecida como de Utilidade Pública Federal em 1973.  Presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo. Os mais de um milhão de atendimentos anuais são realizados por 2.000 voluntários   em 18 estados mais o Distrito Federal, pelo telefone 141 (24 horas), pessoalmente (nos 76 postos de atendimento) ou pelo www.cvv.org.br via chat, Skype e e-mail. Desde setembro de 2015 realiza o atendimento pelo telefone 188, primeiro número sem custo de ligação para prevenção do suicídio, nesse primeiro momento exclusivamente no estado do RS.

É associado ao Befrienders Worldwide (www.befrienders.org), entidade que congrega as instituições de prevenção do suicídio de  todo  o  mundo,  participou  da  força  tarefa  que  elaborou  a  Política  Nacional  de Prevenção  do  Suicídio  do  Ministério  da Saúde e é  um  dos  mobilizadores  do  Setembro  Amarelo (mês de prevenção do suicídio) no Brasil (setembroamarelo.org.br).
Mais informações
Posto CVV Natal – 141 / 3221 – 4111
natal@cvv.org.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Vereador Charton Rêgo propõe inclusão do ensino de LIBRAS em escolas do Município

POLICIAL: Mais um crime de homicídio em Apodi

PRESTAR INFORMAÇÕES FALSAS É CRIME E USO DA MÁ FÉ NA GESTÃO PÚBLICA

“Esse Prefeito é incapaz de administrar até uma bodega”. Nilson de João Lucas, agosto de 2013

DENUNCIA GRAVE CONTRA O PREFEITO É PROTOCOLADA