FORMAÇÃO: escola agrícola de Jundiaí capacita 1352 Norte-Rio-Grandenses via pronatec

Fotos: Cecília Oliveira. “Hoje não sou mais criadora de galinha,
sou avicultora certificada”, afirma Fabiana Cristina de Medeiros,
do município de Parelhas
Por Cecília Oliveira

Em Natal, Macaíba, Assú, Jardim do Seridó, Porto do Mangue, Caraúbas, Carnaubais, Parelhas, Jardim do Seridó, Ipanguaçú, Jucurutu, Paraú, Mossoró, Areia, Branca, Serra do Mel, Pendências, Pedro Avelino, Alto do Rodrigues, Angicos, Parelhas e Touros, mais de 1352 norteriograndenses conquistaram formação profissional por meio de cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) ofertados pela Escola Agrícola de Jundiaí da UFRN ao longo de 2016.

Hoje não sou mais criadora de galinha, sou avicultora certificada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, através da Escola Agrícola de Jundiaí”, afirma Fabiana Cristina de Medeiros, do município de Parelhas, localizado a 245 km de Natal.

Antes do curso de Avicultor, Fabiana já trabalhava na Comunidade Colonos, na zona rural do seu município com a criação de galinhas, no entanto, a alta taxa de mortalidade era um problema que prejudicava sua renda. “Antes de fazer o curso eu já trabalhava com criação de galinhas, com a chegada do Pronatec em Parelhas vi a chance de me aperfeiçoar e melhorar minha criação. Com as técnicas que aprendi consegui reduzir a taxa de mortalidade e hoje tenho vendido muito mais e melhorado a vida da minha família”, completou Fabiana.

Para o Coordenador Geral do Pronatec/EAJ/UFRN, professor João Inácio da Silva Filho, o Pronatec é um importante programa para o desenvolvimento dos municípios atendidos. “A oferta de capacitação profissional promovida via Pronatec através da Escola Agrícola de Jundiaí tem chegado a 130 municípios do Rio Grande do Norte, e quando vemos o empenho dos participantes, nos sentimos motivados a continuar o nosso trabalho em prol do desenvolvimento da educação no nosso estado. Cada profissional formado pelo Pronatec é um agente transformador do desenvolvimento do município, e vamos continuar trabalhando na busca de mais vagas para todo o Rio Grande do Norte”, destaca.

Os beneficiados foram capacitados em cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) como: Operador de Beneficiamento do Pescado; Preparador de Doces e Conservas; Auxiliar de Biblioteca; Produtor Agropecuário; Aconselhador em Dependência Química; Agente Comunitário de Saúde; Agricultor Orgânico e Aquicultor. Também foram ofertados os cursos em Agroecologia, Agroindústria, Aquicultura, Automação Industrial, Cerâmica, Citopatologia, Edificações, Eletrônica, Informática, Informática para Internet, Meio Ambiente, Plásticos, Rede de Computadores, Segurança do Trabalho, Manutenção e Suporte em Informática, Têxtil, Vestuário e Agropecuária, desenvolvidos em parceria com a Secretaria de Estado da Educação e da Cultura do Rio Grande do Norte (SEEC-RN).

Para a secretária, Cláudia Santa Rosa, a oferta de cursos técnicos através do Pronatec é uma importante ferramenta oportunizar a formação de profissionais. “Para a SEEC, oportunizar a oferta de cursos profissionalizantes é uma forma de melhor instrumentalizar a formação profissional dos jovens. A Escola Agrícola de Jundiaí tem sido uma grande parceira desde 2011, trazendo o selo de qualidade da UFRN e essa oferta só traz benefícios aos alunos da rede estadual”, completa a secretária Cláudia Santa Rosa.

Em 2017, a instituição continuará a executar a oferta de cursos de Formação Inicial e Continuada e técnicos e pretende ampliar o número de beneficiários. Nós estamos em processo de articulação juntamente com o Ministério da Educação para ampliar a oferta de formação profissional no Rio Grande do Norte e esperamos obter sucesso na negociação e continuar promovendo o acesso à educação profissional e interiorização do ensino”, declara o Coordenador Geral do Pronatec/EAJ/UFRN, professor João Inácio.
Agência de Comunicação da UFRN

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ABERRAÇÃO: Quem votou contra e quem votou a favor de mais desperdício de recursos públicos?

Diretora administrativa da maternidade Claudina Pinto pede demissão

NOTA DE REPÚDIO AO PODER PÚBLICO MUNICIPAL DE APODI

EM TEMPO: Reunião da APAMI – As contradições do chefe do executivo

Zelo pelo recurso público né? Sei!