Pular para o conteúdo principal

Apodi continua precisando de um centro administrativo

Uma das situações administrativas que mais tem preocupado os contribuintes em Apodi diz respeito à questão dos alugueis.

Valor do contrato em alugueis com uma
 Única pessoa física: R$ 40.500,00. Dados
foram apagados  para preservar nomes 
de pessoas físicas. Clique para ampliar.
Reprodução: Redes sociais.
Só a titulo de exemplo do que nos reportamos acima, existem gestões em Apodi que tem um histórico de abandonar os prédios públicos para onerar o município com aluguéis.  Foi assim quando no passado se abandonou o prédio que hoje funciona o posto de saúde São Sebastião, vizinho a maternidade, que em outros tempos foi a secretaria de saúde.

Na gestão dos idos (2009/2012), por exemplo, abandonou-se o prédio publico e se alugou o prédio de um empresário ligado ao setor da mídia comunicativa (CLIQUE AQUI e relembre).

Aconteceu também com a base do SAMU, que alugaram o prédio de um saudoso empresário local já falecido, tendo o espaçoso prédio da antiga rodoviária, cedido ao município por 20 anos.

Reprodução: ApodiBaixodoPano
Um pouco de mudança com relação a essa realidade o apodiense, para quem gosta de pesquisar, aconteceu na gestão anterior (2013/2016). Apesar de prédios ainda serem alugados, várias secretarias funcionavam em prédios públicos, sem onerar o município com aluguéis.

Foi assim com a secretaria de Administração e de finanças, que funcionaram dentro das repartições da prefeitura. A secretaria de esportes também não onerava com aluguéis, por que funcionava dentro das repartições da quadra de esportes, próximo ao campo de futebol, onde a ex-gestão também abrigou a secretaria de turismo(CLIQUE AQUI e leia matéria a respeito).

Os postos de saúde também tiveram considerável redução de aluguéis, pois passaram a funcionar nos prédios próprios construídos pelos ex-gestores.

Em tempos de crises, secas e constantes quedas de receitas o contribuinte continua pagando pesado tributos em alugueis em Apodi. Fazer o que? O povo aprova assim.

Apesar da gestão passada: Flaviano/Zé Maria, ter reduzido um pouco as questões dos alugueis, constata-se em Apodi que sai gestão, entra gestão e essa situação de alugueis permanece. Em alguns casos supostamente abusivo. 

Algo que seria definitivamente resolvido com a construção de um centro administrativos para o Apodi. A murada da prefeitura seria uma saída. Espaço amplo, que não precisa mais comprar terreno e poderia abrigá-lo. 

Comentários

  1. De onde viriam os recursos para a construção? Penso que a redução do número de secretarias pode ser a primeira medida. A seguir, usar todos os prédios públicos existentes. Por fim, exigir dos deputados estaduais e federais o direcionamento de emendas para o fim da construção de um centro administrativo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

APODI: Mulher dá a luz a uma Criança dentro de um carro

Há tempos prometi para mim mesmo deixar de falar aqui sobre os desmandos do Apodi. Tenho cumprido. Mas, hoje um fato me chamou atenção e é impossível não narrá-lo aqui.

Desde que convênio entre a PMA e a maternidade Claudina Pinto do Apodi deixou de existir, mães de Apodi, bem como de outros municípios que usavam os serviços da maternidade, ficaram um tanto quanto órfãos no que diz respeito à natalidade.
Na tarde deste domingo, 08, um fato triste se deu aqui em Apodi com relação a natalidade. Uma mulher deu a luz dentro de um carro aqui na cidade do Apodi. Um fato triste. Como a maternidade Claudina Pinto faz falta a uma população de 35 mil habitantes e para a região. Lamentável que, na atualidade, isso é considerado  agora normal, uma mãe parir dentro de um carro. Até algum tempo não era normal. Se acontecesse o mundo caia.
Que triste. Vir ao mundo em um carro? Acho que todos tem direito de nascer dignamente. Que saudade da atuação daqueles justiceiros que fizeram grande manifestação co…

Vereador Charton Rêgo propõe inclusão do ensino de LIBRAS em escolas do Município

Aconteceu nesta noite de terça-feira 14/11/2017 as 19hs na sede da Câmara Municipal de Apodi-RN, uma reunião convocada pelo Vereador da Política com Seriedade Charton Rêgo. Alunos apodienses do Curso de Libras (UFERSA, Campus Caraúbas) e membros da Comunidade Surda de Apodi, foram convidados para debater sobre o Projeto de Lei 136/2017 de autoria do Vereador Charton Rêgo que propõe a inclusão da Língua Brasileira de Sinais no currículo escolar no âmbito municipal.
A PL (Projeto de Lei) que na sessão desta quinta-feira 16/11/17 será encaminhada as comissões, foi apresentada ao grupo que compareceu a reunião. Se aprovada e posteriormente sancionada pelo Executivo, a partir de 2018 a Secretaria de Educação terá obrigatoriedade de garantir acesso das pessoas surdas à comunicação, à informação e à educação, como rege a legislação federal que determina que uma série de medidas sejam tomadas pelos Estados e Municípios que visem tais garantias.
A PL ainda trata sobre a promoção de cursos de c…

INCIDENTE: Motorista mergulha carro da prefeitura do Apodi em rio