AMBIENTE: Nível dos oceanos pode aumentar até nove metros, indica estudo

Foto: Pixabay
A temperatura atual dos oceanos chegou a um ponto muito similar ao da última era interglacial, quando o nível dos mares da Terra era entre seis a nove metros maior. De acordo com novo estudo publicado na última edição da revista Science,  é preocupante, pois sugere que as geleiras do planeta são muito sensíveis à mudança de temperatura nos oceanos e seu aquecimento pode provocar o gradativo aumento do nível dos mares.

Por outro lado, o derretimento das plataformas de gelo pode levar séculos e as cidades terão tempo de se adaptar – a consequência mais imediata prevista pelos cientistas é a inundação das regiões costeiras do planeta.

O levantamento, feito por cientistas americanos, considera o último período interglacial (intervalos de 10.000 anos entre as eras glaciais em que a temperatura global é mais elevada), que ocorreu entre 129.000 e 116.000 anos atrás. Há 129.000 anos, a média de temperatura dos oceanos era muito semelhante à registrada entre 1870-1889. Mas, 4.000 anos depois, ela aumentou 0,5°C, igualando-se às temperaturas médias do período de 1995 a 2014.

Segundo os pesquisadores, durante a época interglacial, quando ocorreu o aquecimento dos oceanos, as geleiras responderam com uma lenta transformação, que levou milênios para acontecer. O aquecimento atual levou pouco mais de um século e os cientistas ainda não sabem exatamente quais podem ser seus efeitos.

Isso porque o aumento do nível dos mares no último período interglacial foi resultado do aquecimento natural da atmosfera e oceanos e hoje o aumento das temperaturas é impulsionado pelas emissões de carbono.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ABERRAÇÃO: Quem votou contra e quem votou a favor de mais desperdício de recursos públicos?

Diretora administrativa da maternidade Claudina Pinto pede demissão

EM TEMPO: Reunião da APAMI – As contradições do chefe do executivo

NOTA DE REPÚDIO AO PODER PÚBLICO MUNICIPAL DE APODI

Zelo pelo recurso público né? Sei!