Prefeito e vice-prefeito reeleitos de Upanema são diplomados pela Justiça Eleitoral

Por Magnos Alves

A Justiça Eleitoral diplomou na manhã desta sexta-feira (16) os candidatos eleitos no município de Upanema. A solenidade foi presidida pelo Juiz da 49ª Zona Eleitoral, Antônio Borja de Almeida Júnior, e realizada na Câmara Municipal da cidade.

Foram diplomados o prefeito reeleito Luiz Jairo (PR); o vice-prefeito reeleito Anísio Júnior (PHS); os vereadores reeleitos Ibamar Costa (PR), Monthalgan Fernades (PSB), Carlim Garcia (PTN), Aisamaque Dályton (PT) e Gineton Costa (PSD); além dos vereadores eleitos pela primeira vez Franklin Moura (PRP), Higor Talisson (PTN), Edson Barbosa (PP) e Lamark Carvalho (PP).

Durante discurso de diplomação, o prefeito Luiz Jairo parabenizou a todos os candidatos eleitos e não eleitos. "Não existem perdedores no processo eleitoral. Existem eleitos e não eleitos, mas todos podem e devem participar do processo de construção da Upanema que todos nós desejamos", ressaltou.

Luiz Jairo declarou que o ato de diplomação para o seu segundo mandato como prefeito é a comprovação que a sua gestão fez o certo nos últimos quatro anos. “Não resta dúvida que Upanema hoje é outra cidade. Prova disso é que estamos aqui, neste momento, sendo diplomado novamente prefeito da nossa cidade. Se não tivéssemos recuperado a saúde, a educação, as ruas, investido no esporte, na assistência social, não teríamos merecido a preferência da maioria do povo”, ressaltou.

A solenidade contou com a participação do promotor eleitoral da 49ª Zona Eleitoral, Sasha Alves do Amaral.

Assessoria de Imprensa

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

EM TEMPO: Negócios – Apesar do pouco tempo no mercado a San Valle já é sucesso em toda região

RECOMENDAÇÃO: Ministério Público recomenda que Prefeitura de Apodi cancele todos os convênios que possui com APAMI

Finalmente, o que dizer sobre nossa triste realidade?

TEMPO: Moradores registram formação de tempestade Supercélula no Paraná

DECLARAÇÃO: General Mourão diz que Temer faz ‘balcão de negócios’ para governar