Os apelidos que os políticos ganharam da Odebrecht nos chama atenção

Na Odebrecht presidente Michel Temer Tinha o apelido de MT
As primeira delações da Odebrecht que vem a pública nos deixa sem fôlego tamanho o teor da delação.

O que tem nos chamado atenção ainda no noticiário é o apelido que os políticos ganharam. Algo semelhante com o que acontece com o crime organizado.  Alguns desses cognomes:

O presidente Michel Temer (PMDB/SP), citado 43 vezes é o MT;
O senador Romero Jucá (PMDB-RR), era conhecido como "Caju";
O deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA), era o "Missa";
O senador José Agripino (DEM-RN), era o "Gripado", em alusão ao sobrenome;
Rodrigo Maia (DEM-RJ), chamado de "Botafogo";
Marco Maia (PT-RS), o "Gremista";
Nos chama muita atenção o apelido que Renan Calheiros (PMDB-AL), ganhou o "Justiça". Será por que hem? Sua última vitória no Supremo nos daria uma pista?
Eliseu Padilha, o "Primo";
Moreira Franco, o "Angorá";
Ciro Nogueira (PP-PI) era o "Cerrado";
Ex-senador pelo PTB, Gim Argello, era conhecido como "Campari";
Ex-senador pelo PT, Delcídio do Amaral, era o "Ferrari";
Ex-ministros Jaques Wagner, do PT, chamado de "Pólo";
Geddel vieira lima, do PMDB, o "Babel";
O deputado cassado, Eduardo Cunha, do PMDB, era o "Caranguejo";
O deputado Duarte Nogueira (PSDB-SP) era conhecido como o "Corredor";
Antônio Brito (PSD) tinha o apelido de "Misericórdia";
Arthur Maia (PPS) era o "Tuca";
Heráclito Fortes (PSB-PI), o "Boca Mole";
O ex-deputado pelo PL Inaldo Leitão, conhecido como o "todo feio".

E por ai vai.  As inspirações para as alcunhas são as mais diferentes.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FESTA: Rio Apodi amanheceu de barreira a barreira, lagoa do Apodi tomando muita agua

EITA PIULA: Ex-secretário de turismo Júnior Costa desmente matéria da assessoria de Alan e mostra provas

NATUREZA: Praticamente 10 anos depois a Lagoa do Apodi volta a ter um grande volume d’água