LASCOU: PEC do Teto é aprovada em votação final e congela gastos por 20 anos

Reprodução.
Apontada pelo governo do presidente Michel Temer (PMDB) como sua principal medida no campo econômico, a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) do teto dos gastos públicos foi aprovada em sua última votação no Senado nesta terça-feira (13).

A proposta foi aprovada por 53 votos a favor e 16 contrários na segunda votação, que contou com 69 senadores. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), não votou.

O resultado representa oito votos a menos a favor do governo na comparação com a primeira votação, em novembro, quando 75 senadores votaram (61 a favor e 14 contra). Por ser uma emenda à Constituição, a medida precisava de 49 votos para ser aprovada.

Comentários

  1. Até que enfim o congresso aprovou a pec dos gastos, o que já deveria ter sido aprovada a 20 anos atrás, se tivesse este lei a petralaahda nao teria afundado o páis com sua incompetencia e e roubalheiras., em casa temso que ter limite de gastos , se gastarmos masi que ganahmso vamos pra o spc, serasa, já os governo gasta mais e simplesmente aumentam impostos comofez a dilma no tarifaço de 2015. O problema é outro professor é a doutrinaçao que pt pcdob, fez e faz nas universidades,escolas criando um monte d3e alienado papagaio, mulas ou seja repetidores de mentiras, DEUS nos criou inteligente por favor analise o que é melhor pra o país como acreditar em quem destruiu o pais em 13 anos .

    ResponderExcluir
  2. Enfim, se a Emenda Constitucional for cumprida, em breve só se gastará o que se pode pagar. Não há nada de Lascou, professor.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

EM TEMPO: Negócios – Apesar do pouco tempo no mercado a San Valle já é sucesso em toda região

RECOMENDAÇÃO: Ministério Público recomenda que Prefeitura de Apodi cancele todos os convênios que possui com APAMI

Finalmente, o que dizer sobre nossa triste realidade?

TEMPO: Moradores registram formação de tempestade Supercélula no Paraná

DECLARAÇÃO: General Mourão diz que Temer faz ‘balcão de negócios’ para governar