Pular para o conteúdo principal

EVOLUÇÃO: Peixe mutante pode suportar níveis absurdos de lixo tóxico

Reprodução.
Por George Dvorsky

Pesquisadores descobriram que os peixes de água doce conhecidos como killifish do Atlântico agora estão 8.000 vezes mais resistentes a altos níveis de lixo tóxico que os outros peixes, permitindo com que eles sobrevivam a extremos níveis de poluição que mataria quaisquer um de seus companheiros de espécie. Parece uma história de sucesso evolucionária, mas coisas como esta mostram que isto é algo excepcionalmente raro no reino animal.

Uma nova pesquisa publicada no periódico Science mostra que espécies urbanas de killifish que nadam em quatro locais muito poluídos da costa leste dos Estados Unidos desenvolveram uma forte resistência a ambientes letais alterados por seres humanos. Graças à sua genética única, estes peixes agora são milhares de vezes mais resistentes a altos níveis de poluição que qualquer outro peixe.

Na esquerda, um embrião desenvolvido normalmente de
um killifish do Atlântico; à direita, um embrião afetado por
um grupo de químicos chamado PCB. O peixe da direita tem u
 coração deformado, enquanto o killifish, que evoluiu par
 tolerar este tipo de substância, mostra sinais limitados 
de defeitos. (Imagem por Bryan Clark/U.S. EPA)
O processo evolucionário geralmente é lento, tornando difícil para as espécies se adaptarem a ambientes alterados por humanos. Pesquisadores da UC Davis descobriram que o killifish conta com um grande variação genética de alto nível que é maior que qualquer outro vertebrado sequenciado geneticamente. Como insetos, ervas daninhas e bactérias, estes peixes podem se adaptar rapidamente a diferentes agravantes ambientais.

Algumas pessoas verão isso como algo positivo e pensar: ‘ei, as espécies podem evoluir como resposta ao que estamos fazendo ao meio ambiente!’”, observou Andrew Whitehead, um dos autores do estudo, em um comunicado. “Infelizmente, a maioria das espécies que tentamos preservar infelizmente não pode ser adaptar a mudanças tão rápidas, pois elas não têm altos níveis de variação genética que permitiram uma evolução rápida.”

De fato, os animais sem este tipo de característica genética frequentemente não conseguem se adaptar rápido o suficiente. Algumas espécies em específico não conseguem se desviarem de seus scripts genéticos, fazendo que muitas das mutações sejam desvantajosas.

Comentários

  1. A maioria dos eleitores apodienses também é capaz de suportar alta carga de lixo político, mas sem registrar qualquer evolução. Isso, sim, é ciência.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

APODI: Mulher dá a luz a uma Criança dentro de um carro

Há tempos prometi para mim mesmo deixar de falar aqui sobre os desmandos do Apodi. Tenho cumprido. Mas, hoje um fato me chamou atenção e é impossível não narrá-lo aqui.

Desde que convênio entre a PMA e a maternidade Claudina Pinto do Apodi deixou de existir, mães de Apodi, bem como de outros municípios que usavam os serviços da maternidade, ficaram um tanto quanto órfãos no que diz respeito à natalidade.
Na tarde deste domingo, 08, um fato triste se deu aqui em Apodi com relação a natalidade. Uma mulher deu a luz dentro de um carro aqui na cidade do Apodi. Um fato triste. Como a maternidade Claudina Pinto faz falta a uma população de 35 mil habitantes e para a região. Lamentável que, na atualidade, isso é considerado  agora normal, uma mãe parir dentro de um carro. Até algum tempo não era normal. Se acontecesse o mundo caia.
Que triste. Vir ao mundo em um carro? Acho que todos tem direito de nascer dignamente. Que saudade da atuação daqueles justiceiros que fizeram grande manifestação co…

Vereador Charton Rêgo propõe inclusão do ensino de LIBRAS em escolas do Município

Aconteceu nesta noite de terça-feira 14/11/2017 as 19hs na sede da Câmara Municipal de Apodi-RN, uma reunião convocada pelo Vereador da Política com Seriedade Charton Rêgo. Alunos apodienses do Curso de Libras (UFERSA, Campus Caraúbas) e membros da Comunidade Surda de Apodi, foram convidados para debater sobre o Projeto de Lei 136/2017 de autoria do Vereador Charton Rêgo que propõe a inclusão da Língua Brasileira de Sinais no currículo escolar no âmbito municipal.
A PL (Projeto de Lei) que na sessão desta quinta-feira 16/11/17 será encaminhada as comissões, foi apresentada ao grupo que compareceu a reunião. Se aprovada e posteriormente sancionada pelo Executivo, a partir de 2018 a Secretaria de Educação terá obrigatoriedade de garantir acesso das pessoas surdas à comunicação, à informação e à educação, como rege a legislação federal que determina que uma série de medidas sejam tomadas pelos Estados e Municípios que visem tais garantias.
A PL ainda trata sobre a promoção de cursos de c…

INCIDENTE: Motorista mergulha carro da prefeitura do Apodi em rio