Pelo pronunciamento do governo a Interferência dos Alves de fato atrapalhou a construção da adutora que abasteceria Caicó

Foto: Rayane Mainara
Ontem, 22, em postagem feito nesse espaço (CLIQUE AQUI e releia), elaboramos a tese que a interferência de Henrique Alves - tirando a construção da adutora de engate rápido para abastecer o Caicó e cidades da região, governo do estado e passando para o DNOCS, ou seja, a cargo do governo Federal - teria atrapalhado a situação de abastecimento do Caicó.

Em seu pronunciamento ontem em Caicó, ontem, o governo do RN afirmou que se a adutora tivesse ficado a cargo da CAERN, em cinco meses a adutora estaria pronta. "A obra seria feita pela Caern em cinco meses. Já tínhamos o projeto e todas as licenças” disse Robinson.

O chefe do executivo estadual ainda reiterou que a obra estaria sendo entregue já este mês, caso tivesse ficado sob a responsabilidade do estado do RN. “Estaríamos entregando a adutora este mês, mas por decisão do Ministério da Integração Nacional foi repassada para o DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra a Seca), o que atrasará a chegada de água", apontou Robinson Faria em seu pronunciamento.

Bom, nos baseando pelo pronunciamento do governador Robinson Faria, de fato, a interferência de Henrique Alves e do PMDB potiguar na situação, lamentavelmente prejudicou a população caicoense.

Se o estado tivesse a frente, esse mês a obra estaria sendo entregue nas palavras de Robinson. Agora, com o DNOCS na jogada, só Deus Sabe quanto tempo cerca de 75 mil habitantes de Caicó ficarão no sufoco, passando sede. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RETROSPECTIVA 2013/ 2016: APAMI e a gestão de Castelo

EM TEMPO: Reunião da APAMI – As contradições do chefe do executivo

Diretora administrativa da maternidade Claudina Pinto pede demissão

ABERRAÇÃO: Quem votou contra e quem votou a favor de mais desperdício de recursos públicos?

NOTA DE REPÚDIO AO PODER PÚBLICO MUNICIPAL DE APODI