Pular para o conteúdo principal

Falta de vereadores em sessões da câmara coloca em risco aprovação de recursos para renovar o teto da maternidade do Apodi

Reprodução.
O teto da maternidade Claudina Pinto está em condições precárias e pode cair”. A afirmação foi feita pelo presidente da APAMI/Apodi, Adailton Torres Filho (o Castelo).

Durante os trabalhos de construção do Centro Cirúrgico da Maternidade, os operários nos alertaram das providências que teriam de serem tomadas com relação ao teto, que se encontra todo comprometido com a contaminação de cupim” explica Adailton.

Sempre alertar e responsável com suas obrigações, sabendo da situação do teto da maternidade, Castelo tomou logo providencias. “Agora recente, com o ganho na justiça dos recursos que o Município adquiriu da Petrobrás, conversamos com o Prefeito Flaviano”, informou. “este, por sua vez, nos orientou a elaborar um projeto solicitando dotação para que o problema seja solucionado, o que já foi feito por parte da direção da Maternidade com a anuência do Executivo Municipal”, explica.

Castelo afirma que um dos grandes problemas para a aprovação dos recursos para renovação do teto da maternidade, tem esbarrado na ausência da bancada da oposição nas sessões da câmara do Apodi. A falta de quorum tem atrasado sistematicamente as votações em que se pede dotações ao orçamento.

“O que falta agora é a aprovação por parte dos nossos vereadores da oposição que não comparecem as Sessões e, assim, não têm quórum para aprovação, prejudicando mais uma vez a população”, diz.  É lastimável a situação do nosso município”, acrescentou.

A maternidade do Apodi foi construída nos idos dos anos 70. Desde lá, o teto da entidade filantrópica nunca recebeu reparos e depois de todo esse tempo esta muito comprometido. “Pelo relatório que nos passaram os operários que trabalharam no centro cirúrgico, não sei o que poderá acontecer em um ano de inverno bom com o teto da maternidade. A vida de quem esteja internado pode correr risco se o teto da maternidade não for reparado”, conclui Adailton.

Nunca é demais lembrar que o município do Apodi ganhou, muito recentemente, uma ação dos royalties do município sobre a Petrobrás. O dinheiro existe, o que não exite é a permissão da câmara para o dinheiro ser usado em prol do povo, como é o caso do teto da maternidade. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APODI: Mulher dá a luz a uma Criança dentro de um carro

Há tempos prometi para mim mesmo deixar de falar aqui sobre os desmandos do Apodi. Tenho cumprido. Mas, hoje um fato me chamou atenção e é impossível não narrá-lo aqui.

Desde que convênio entre a PMA e a maternidade Claudina Pinto do Apodi deixou de existir, mães de Apodi, bem como de outros municípios que usavam os serviços da maternidade, ficaram um tanto quanto órfãos no que diz respeito à natalidade.
Na tarde deste domingo, 08, um fato triste se deu aqui em Apodi com relação a natalidade. Uma mulher deu a luz dentro de um carro aqui na cidade do Apodi. Um fato triste. Como a maternidade Claudina Pinto faz falta a uma população de 35 mil habitantes e para a região. Lamentável que, na atualidade, isso é considerado  agora normal, uma mãe parir dentro de um carro. Até algum tempo não era normal. Se acontecesse o mundo caia.
Que triste. Vir ao mundo em um carro? Acho que todos tem direito de nascer dignamente. Que saudade da atuação daqueles justiceiros que fizeram grande manifestação co…

Vereador Charton Rêgo propõe inclusão do ensino de LIBRAS em escolas do Município

Aconteceu nesta noite de terça-feira 14/11/2017 as 19hs na sede da Câmara Municipal de Apodi-RN, uma reunião convocada pelo Vereador da Política com Seriedade Charton Rêgo. Alunos apodienses do Curso de Libras (UFERSA, Campus Caraúbas) e membros da Comunidade Surda de Apodi, foram convidados para debater sobre o Projeto de Lei 136/2017 de autoria do Vereador Charton Rêgo que propõe a inclusão da Língua Brasileira de Sinais no currículo escolar no âmbito municipal.
A PL (Projeto de Lei) que na sessão desta quinta-feira 16/11/17 será encaminhada as comissões, foi apresentada ao grupo que compareceu a reunião. Se aprovada e posteriormente sancionada pelo Executivo, a partir de 2018 a Secretaria de Educação terá obrigatoriedade de garantir acesso das pessoas surdas à comunicação, à informação e à educação, como rege a legislação federal que determina que uma série de medidas sejam tomadas pelos Estados e Municípios que visem tais garantias.
A PL ainda trata sobre a promoção de cursos de c…

INCIDENTE: Motorista mergulha carro da prefeitura do Apodi em rio