“A crise já me obriga a decidir quem morrerá no Estado”, declarou governador de Mato Grosso

Reprodução: Governador Pedro Taques - MS
O acordo firmado entre Michel Temer e os governadores, anunciado com pompa pelo ministro Henrique Meirelles (Fazenda), está longe de resolver o drama da falência dos Estados.

O governador do estado do Mato Grosso, Pedro Taques (PSDB), por exemplo, deixou a reunião realizada no Planalto com ares de depressão e fez uma declaração bizarra. “Os governadores estão com a corda no pescoço. Na prática, a crise já me obriga a decidir quem morrerá no Estado”, declarou.

Mato Grosso já recebeu R$ 75 milhões da receita obtida pela União com o programa de repatriação. Destinamos 100% desse dinheiro para cobrir despesas de hospitais. Não deu para todos”, disse.  “Tive de escolher entre o hospital A, B ou C. Por isso digo que, na prática, nós estamos decidindo quem sobrevive e quem morre”, informou a reportagem da Uol. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FESTA: Rio Apodi amanheceu de barreira a barreira, lagoa do Apodi tomando muita agua

EITA PIULA: Ex-secretário de turismo Júnior Costa desmente matéria da assessoria de Alan e mostra provas

NATUREZA: Praticamente 10 anos depois a Lagoa do Apodi volta a ter um grande volume d’água