Pular para o conteúdo principal

Senado vai desengavetar proposta de retaliação à investigação Lava Jato

Reprodução.
Relator da proposta e presidente da comissão que analisa o projeto que altera a lei de abuso de autoridade, o senador Romero Jucá (PMDB-RR) disse que o PLS 280/16 será votado em novembro, após o segundo turno das eleições municipais.

Quem abusa desautoriza as demais autoridades. Queremos um País com as autoridades preservadas”, disse Jucá ao jornal O Estado de São Paulo. De autoria do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), a proposta, originalmente de 2009, foi desengavetada em junho por Renan.

Mudanças propostas pelo projeto vão em consonância com críticas de parlamentares às investigações da Operação Lava Jato. O texto propõe, por exemplo, que agentes públicos podem ser punidos com a publicidade da investigação antes de a ação penal ser instaurada.

O parecer de Jucá prevê a punição, com penas que vão até a perda do cargo para agentes da administração pública, servidores públicos e autoridades dos três Poderes e do Ministério Público. A maior pena, de até cinco anos e multa, poderá ser decretada contra quem for condenado por iniciar uma investigação sem justa causa fundamentada.

O conteúdo, a forma e a celeridade da proposta abrem espaço para a compreensão de que é uma reação contra grandes investigações”, afirmou ao Estado o o procurador da República Deltan Dallagnol, da força-tarefa da Lava Jato.

Tanto Renan quanto Jucá são investigados pelo Ministério Público Federal. O presidente do Senado é alvo de dez investigações no Supremo Tribunal Federal (STF), oito delas referentes a desvio de recursos ligados à Petrobras.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, chegou a pedir a prisão de ambos por tentativa de obstrução à Justiça, mas o pedido foi negado pelo Supremo.

O PLS está parado na comissão há três meses devido a um pedido de vista coletivo. A intenção de Jucá e Renan era aprová-lo no meio do ano, mas o texto foi alvo de críticas. Em enquete no site do Senado, a propostas tinha 21.137 votos contrários e 460 favoráveis.

Se for aprovado na comissão, o texto tem de ir ao plenário do Senado e depois ser remetido para a Câmara.
Nota do blog
[Quem abusa desautoriza as demais autoridades Queremos um País com as autoridades preservadas”, disse Jucá]. É brincadeira. Querem um abuso e autoridade maior do que a roubalheira que houve nessa lava jato? 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APODI: Mulher dá a luz a uma Criança dentro de um carro

Há tempos prometi para mim mesmo deixar de falar aqui sobre os desmandos do Apodi. Tenho cumprido. Mas, hoje um fato me chamou atenção e é impossível não narrá-lo aqui.

Desde que convênio entre a PMA e a maternidade Claudina Pinto do Apodi deixou de existir, mães de Apodi, bem como de outros municípios que usavam os serviços da maternidade, ficaram um tanto quanto órfãos no que diz respeito à natalidade.
Na tarde deste domingo, 08, um fato triste se deu aqui em Apodi com relação a natalidade. Uma mulher deu a luz dentro de um carro aqui na cidade do Apodi. Um fato triste. Como a maternidade Claudina Pinto faz falta a uma população de 35 mil habitantes e para a região. Lamentável que, na atualidade, isso é considerado  agora normal, uma mãe parir dentro de um carro. Até algum tempo não era normal. Se acontecesse o mundo caia.
Que triste. Vir ao mundo em um carro? Acho que todos tem direito de nascer dignamente. Que saudade da atuação daqueles justiceiros que fizeram grande manifestação co…

Vereador Charton Rêgo propõe inclusão do ensino de LIBRAS em escolas do Município

Aconteceu nesta noite de terça-feira 14/11/2017 as 19hs na sede da Câmara Municipal de Apodi-RN, uma reunião convocada pelo Vereador da Política com Seriedade Charton Rêgo. Alunos apodienses do Curso de Libras (UFERSA, Campus Caraúbas) e membros da Comunidade Surda de Apodi, foram convidados para debater sobre o Projeto de Lei 136/2017 de autoria do Vereador Charton Rêgo que propõe a inclusão da Língua Brasileira de Sinais no currículo escolar no âmbito municipal.
A PL (Projeto de Lei) que na sessão desta quinta-feira 16/11/17 será encaminhada as comissões, foi apresentada ao grupo que compareceu a reunião. Se aprovada e posteriormente sancionada pelo Executivo, a partir de 2018 a Secretaria de Educação terá obrigatoriedade de garantir acesso das pessoas surdas à comunicação, à informação e à educação, como rege a legislação federal que determina que uma série de medidas sejam tomadas pelos Estados e Municípios que visem tais garantias.
A PL ainda trata sobre a promoção de cursos de c…

INCIDENTE: Motorista mergulha carro da prefeitura do Apodi em rio