Que confiança o bacurau poder ter em um candidato que se comportar de uma maneira tão inconstante?

Fotos: Reprodução. Clique para ampliar
Em 2008, na conquista do seu primeiro mandato, se elegeu com a força do voto da nação bacurau. Pouco depois de assumir mandato de vereador e consequente presidência da câmara se pôs como oposição. Assim permaneceu.

Em uma próxima eleição (2012), começou no palanque de Pinheiro. Uma curiosidade que chama atenção, em uma das movimentações políticas do ex-gestor naquele pleito, residiu no fato do mesmo limpar o sapato de pinheiro, em plena calçadão da lagoa (foto acima em arquivo). Seria esse um gesto de fidelidade eterna? Durou pouco.

Na euforia das eleições 2012, com desistência do ex-prefeito, veio para o palanque na Nova Geração, onde encontrou guarida para renovar o que seria o seu segundo mandato. Uma vez eleito começou na bancada da situação, se reelegeu presidente da casa. Durou pouco. Em um breve espaço de tempo, passou para a bancada da oposição.

Após passar pelas maiores turbulências de sua vida pessoal e política no início desse ano de 2016, onde foi pego e preso pelo MP com irregularidades apuradas na presidência da casa. Após liberado pela justiça reassumiu após algum tempo afastado e declarou, para esse pleito, apoio ao PMDB. Voltou ao seio bacurau a exemplo da companha de 2008.

Quantas idas e vindas, meus Deus, quantas voltas, em espaços de tempo tão ínfimos. Não? Quanto vai durar?

Que confiança o eleitor bacurau pode depositar em um candidato onde, uma vez reeleito, pelos breves fatos acima expostos, se comporta de uma forma tão intempestiva? Ou seja, Inconstante? 

Comentários

  1. Apesar de seu blog ser uma bosta dessa vez concordamos .. evangelista não é digno de confiança

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

FESTA: Rio Apodi amanheceu de barreira a barreira, lagoa do Apodi tomando muita agua

EITA PIULA: Ex-secretário de turismo Júnior Costa desmente matéria da assessoria de Alan e mostra provas

NATUREZA: Praticamente 10 anos depois a Lagoa do Apodi volta a ter um grande volume d’água