Pular para o conteúdo principal

Por que por que a oposição não gosta quando olhamos para o passado?

Reprodução.
Não é comum ver as pessoas olhando para dentro delas mesmas. Para isso acontecer, por vezes é fundamental as pessoas analisarem seu passado. E assim programar o presente para projetar o futuro.

Você que estar ai do outro lado desse visor, tendo paciente de ler esse texto, o que você é hoje, é resultado do seu passado: erros e dos seus acertos. Faça uma análise e você chegará a essa constatação. Um amor perdido, um emprego que se foi, um trauma sempre presente e, por ai vai.

Olhar para o passado. As pessoas dificilmente fazem quando o tema é suas vidas. Isso por que a maioria não analisa os seus revezes. E seguem errando indefinidamente. Sem olhar o passado de suas vidas, perdem a referência.

Passam o tempo todo olhando para o passado”. Essa frase se tornou celebre no estágio atual da história do Apodi. Setores da oposição lamuriam o fato de se passar o tempo todo olhando para as falhas do passado.

Até que pode ser. Não podemos negar que tem que se olhar para frente. Mas é verdade também, que aquilo que o município do Apodi é agora, é resultado do seu passado administrativo. A exemplo do que ocorrem em nossas vidas.

Os opositores do Apodi se enfurecem por se estar sempre olhando para traz. Mas é por que não tem outro jeito mesmo. Como querer, exemplo, que a maternidade Claudina Pinto tenha hoje uma UTI Neonatal? Ora, tivemos essa oportunidade através de gestores que passaram longos anos no poder. Perdemos uma para Mossoró. Eles não trabalharam para isso.

Querem que o compus da UERN – nos alicerceares - esteja pronto? Ora se no passado não se trabalhou por um campus para nossa cidade. Pelo contrário, os administradores do passado deram boa dose de contribuição para perdermos a UFERSA.

E se formos analisar a multidão dos problemas adquiridos com os desvios constatados por órgãos técnicos de fiscalização vamos encher páginas. Todos sérios problemas do passado para resolver agora.

Opositores esbravejam por que não se resolveram todos problemas de Apodi nesses três anos e noves meses de gestão. Pedem que parem de olhar para o passado. Não tem jeito. Se somos o que somos hoje, é fruto do passado. Impossível virarmos o rosto para o passado.

Enfim, a oposição não quer que se olhe para o passado, com o objetivo de que percamos as referências, os nossos rumos e continuemos errando indefinidamente. Não quer que olhemos para o passado, para que não consigamos ver a vergonha onde eles vieram enfiar nosso município. 

Comentários

  1. A única referência que a oposição tem é seu próprio passado, que passa pela CGU, que passa pelo TCE, que passa pela Justiça Estadual, que passa pela Justiça Federal, que passa pela ficha suja, que passa pela prisão. Que futuro tem a nos oferecer a oposição?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

APODI: Mulher dá a luz a uma Criança dentro de um carro

Há tempos prometi para mim mesmo deixar de falar aqui sobre os desmandos do Apodi. Tenho cumprido. Mas, hoje um fato me chamou atenção e é impossível não narrá-lo aqui.

Desde que convênio entre a PMA e a maternidade Claudina Pinto do Apodi deixou de existir, mães de Apodi, bem como de outros municípios que usavam os serviços da maternidade, ficaram um tanto quanto órfãos no que diz respeito à natalidade.
Na tarde deste domingo, 08, um fato triste se deu aqui em Apodi com relação a natalidade. Uma mulher deu a luz dentro de um carro aqui na cidade do Apodi. Um fato triste. Como a maternidade Claudina Pinto faz falta a uma população de 35 mil habitantes e para a região. Lamentável que, na atualidade, isso é considerado  agora normal, uma mãe parir dentro de um carro. Até algum tempo não era normal. Se acontecesse o mundo caia.
Que triste. Vir ao mundo em um carro? Acho que todos tem direito de nascer dignamente. Que saudade da atuação daqueles justiceiros que fizeram grande manifestação co…

Vereador Charton Rêgo propõe inclusão do ensino de LIBRAS em escolas do Município

Aconteceu nesta noite de terça-feira 14/11/2017 as 19hs na sede da Câmara Municipal de Apodi-RN, uma reunião convocada pelo Vereador da Política com Seriedade Charton Rêgo. Alunos apodienses do Curso de Libras (UFERSA, Campus Caraúbas) e membros da Comunidade Surda de Apodi, foram convidados para debater sobre o Projeto de Lei 136/2017 de autoria do Vereador Charton Rêgo que propõe a inclusão da Língua Brasileira de Sinais no currículo escolar no âmbito municipal.
A PL (Projeto de Lei) que na sessão desta quinta-feira 16/11/17 será encaminhada as comissões, foi apresentada ao grupo que compareceu a reunião. Se aprovada e posteriormente sancionada pelo Executivo, a partir de 2018 a Secretaria de Educação terá obrigatoriedade de garantir acesso das pessoas surdas à comunicação, à informação e à educação, como rege a legislação federal que determina que uma série de medidas sejam tomadas pelos Estados e Municípios que visem tais garantias.
A PL ainda trata sobre a promoção de cursos de c…

INCIDENTE: Motorista mergulha carro da prefeitura do Apodi em rio