Não seria um tanto quanto contraditório para alguns professores do Apodi?

Adicionar legenda
Não seria um tanto quanto contraditória para parte professores do Apodi?

Por que, veja bem. Fizeram uma campanha forte e justa por reajustes. Hoje, boa parte fazem campanha forte contra os atuais gestores no pleito. Só que muito do que acontece aqui é consequência da administração a nível federal. Não é verdade?

E por mencionar a nível federal, até ensaiam uma supostamente indignação quando um ministro do governo Temer (PMDB), que segundo o portal mídia popular, afirma: "Eles (os professores) têm férias de 45 dias, aposentadoria especial, descanso pedagógico, piso nacional e até lanche grátis". Que outro trabalhador possui tantas regalias? É preciso enxugar tudo isso ou o país continuará quebrado".Mas, não têm vergonha de correr atrás do PMDB do Apodi em uma passeata. Qual a diferença entre os dois PMDBs, o da PEC 241 e daqui?

Não se trataria da “mesma vertente” que está trabalhando forte nos bastidores para aprovar a PEC 241, que limita os gastos nessa área por 20 anos. Isto traz impactos muito negativos para o funcionalismo da União, estados e municípios, que poderá ficar com salários congelados por duas décadas?

Ora, se muitos dizem estarem protestando contra os gestores na atual eleição, por ventura não haveria outra opção além do PMDB no pleito desse ano para se protestar? Que contraditória não? O partidarismo não é foda mesmo?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RETROSPECTIVA 2013/ 2016: APAMI e a gestão de Castelo

EM TEMPO: Reunião da APAMI – As contradições do chefe do executivo

Diretora administrativa da maternidade Claudina Pinto pede demissão

MENSAGEM: Apodienses vencedores

ABERRAÇÃO: Quem votou contra e quem votou a favor de mais desperdício de recursos públicos?