Justiça Eleitoral faz operação em Parelhas para investigar uso da Prefeitura na campanha do candidato do PMDB

Operação de busca e apreensão, deflagrada pela Justiça Eleitoral comandada pela juíza Ana Maria Marinho e executada por servidores do cartório eleitoral.

A operação apreendeu documentos na sede municipal e na Secretaria de Assistência Social, comandada até a data de desincompatibilização eleitoral, pelo candidato a prefeito, Alexandre Dantas, do PMDB, que tem apoio do atual prefeito, Chico do PT.

A operação se deu a partir de conversas gravadas onde foram constatadas promessas em troca de apoio. A justiça eleitoral local comandou a operação e pelas provas colhidas teria constatado que a atual gestão também estaria trocando declarações de votos, por exemplo, por continuidade de empregos a servidores do município.

Uma das denúncias investigadas dá conta da participação do candidato, mesmo sem ser mais secretário da Prefeitura, mas ainda como gestor do fundo municipal, na contratação por quase 900 mil reais de serviços de buffet.

Também consta da operação que corre em segredo de justiça, mas que não é novidade para quem acompanhou o trabalho realizado ontem pelos corredores tanto da Prefeitura quanto da Secretaria, a concessão de gratificações e horas extras nesse período pré-eleitoral.

A busca e apreensão foi feita para que a justiça eleitoral possa constatar se há abuso de poder público, político e econômico em troca de votos na Prefeitura de Parelhas.

O flagrante é um claro desrespeito às leis e mostra como as máquinas municipais são utilizadas para eleger a qualquer custo os candidatos apontados pelo sistema.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FESTA: Rio Apodi amanheceu de barreira a barreira, lagoa do Apodi tomando muita agua

EITA PIULA: Ex-secretário de turismo Júnior Costa desmente matéria da assessoria de Alan e mostra provas

NATUREZA: Praticamente 10 anos depois a Lagoa do Apodi volta a ter um grande volume d’água