EU JÁ SABIA: Governo quer abafar a Operação Lava Jato

Foto: Marcelo Camargo/ABr
Após a queda de braço com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, que resultou em sua demissão do comando da Advocacia-Geral da União, Fábio Medina Osório, não economizou palavras e resolveu “pôr a boca no trombone” em entrevista à revista Veja.

Na reportagem, o jurista gaúcho conta que sai do posto porque o governo não quer que as investigações da Operação Lava Jato avancem. Segundo ele, sua queda começou há cerca de três meses, quando solicitou às empreiteiras envolvidas no escândalo do petrolão que ressarcissem o Erário pelo dinheiro desviado da Petrobras. Depois disso, Medina pediu acesso aos inquéritos que citam aliados do governo para mover ações de improbidade administrativa contra eles. E aí o caldo entornou…

A Polícia Federal enviou-lhe uma lista com os nomes de catorze parlamentares e ex-parlamentares suspeitos de atuarem no esquema sendo 8 do PP (Arthur Lira, Benedito Lira, Dudu da Fonte, João Alberto Pizzolatti Junior, José Otávio Germano, Luiz Fernando Faria, Nelson Meurer e Roberto Teixeira), três do PT (Gleisi Hoffmann, Vander Loubet e Cândido Vacarezza) e três do PMDB (Renan Calheiros, presidente do Senado, Valdir Raupp e Aníbal Gomes), de acordo com a publicação.

Com a relação em mãos, Medina pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para conhecer o conteúdo dos inquéritos e isso teria causado um grande “desconforto” na base aliada. A partir daí, ele se viu alvo de ataques e intrigas que saíam do próprio palácio.

O jurista ainda afirmou em entrevista à revista Veja que o governo quer abafar a Lava Jato, pois teme que alguma ação atinja “interesses que talvez não devessem ser atingidos”. 
Nota do blog
Mas isso não é segredo não. Está diante das ventas de todo mundo essa realidade. Os rumos que a lava jato já tomou é algo comparável a Alice no pais das maravilhas. Morreu. Acabou. Já atingiu quem deveria atingir e agora chegou em quem não deveria ter chegado. Não pode mais ir adiante. 

Comentários

  1. Estou convencido da importância da Lava Jato para a Justiça e para a cidadania brasileiras. Longo é o caminho a ser desvendado, dada a complexidade de todo este processo. Com dois anos de existência muito já se sabe e ainda há o que saber. Contudo, paciência. Já as queixas do AGU em nada me surpreendem: quis uns fachos de holofotes para se notabilizar e concorrer a um cargo político nas próximas eleições de 2018. Em nada o AGU poderá substituir o MPF/PGR que desempenham papel fulcral neste complexo imbróglio jurídico. Mais um que cai por desejar ser mais imperial que o rei. A Lava Jato sobreviverá.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

EM TEMPO: Negócios – Apesar do pouco tempo no mercado a San Valle já é sucesso em toda região

RECOMENDAÇÃO: Ministério Público recomenda que Prefeitura de Apodi cancele todos os convênios que possui com APAMI

Finalmente, o que dizer sobre nossa triste realidade?

TEMPO: Moradores registram formação de tempestade Supercélula no Paraná

DECLARAÇÃO: General Mourão diz que Temer faz ‘balcão de negócios’ para governar