SEGURANÇA: Governador e ministro liberam atuação das tropas federais

As tropas das Forças Armadas que atuarão nas ruas de Natal e Região Metropolitana já estão oficialmente liberadas para iniciar os trabalhos. A permissão foi dada pelo Ministro da Defesa, Raul Jungmann, que veio a Natal, a pedido do governador Robinson Faria, na manhã desta quinta-feira (04), para a apresentação dos cerca de 1200 homens que irão atuar em conjunto com as policias do Rio Grande do Norte na Operação Potiguar.

O ministro foi recebido pelo governador na Base Aérea de Natal, por volta das 9h40 e, juntos, seguiram para o 16° Batalhão de Infantaria Motorizado, no Tirol. No local, foi realizada uma cerimônia de revista das tropas e uma entrevista coletiva com a imprensa.

Na ocasião, Robinson Faria solicitou a ampliação do prazo de 15 dias de permanência do reforço das Forças Armadas no combate à violência e a retomada do controle pelo Estado do sistema penitenciário no RN. O governador explicou o pedido alegando o tempo necessário para a administração estadual instalar bloqueadores de celular nas unidades prisionais.

O Ministro Raul Jungmann afirmou que a presença das tropas federais vai permitir que as policiais estaduais dediquem maior efetivo ao trabalho nos municípios do interior.

Na apresentação das tropas, também estiveram presentes o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional do Brasil, Sérgio Etchegoyen; o chefe do Estado maior das Forças Armadas, Aldemir Sobrinho; o secretário da Segurança Pública do RN, Ronaldo Lundgren; o comandante Militar do Nordeste, Manoel Pafiadache; o presidente do Tribunal de Justiça, Cláudio Santos; o presidente da Assembléia Legislativa, Ezequiel Ferreira; a secretária-chefe do Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha; além de representantes da cúpula da Segurança Pública do Rio Grande do Norte.
Assecom Governo Do RN

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RETROSPECTIVA 2013/ 2016: APAMI e a gestão de Castelo

Diretora administrativa da maternidade Claudina Pinto pede demissão

EM TEMPO: Reunião da APAMI – As contradições do chefe do executivo

ABERRAÇÃO: Quem votou contra e quem votou a favor de mais desperdício de recursos públicos?

NOTA DE REPÚDIO AO PODER PÚBLICO MUNICIPAL DE APODI