BRUTALIDADE: Cachorro é morto com tiro na cabeça após latir para policial

Reprodução: Arquivo pessoal.
O comando da Polícia Militar Ambiental afirmou em nota que o policial suspeito de matar o cão Tupi com um tiro na cabeça se viu acuado, tentou afugentá-lo, mas como não teve sucesso “não teve outra alternativa para afastar o animal”. A história foi revelada pela RBS TV, de Santa Catarina. 

Segundo a emissora, a família de Florianópolis registrou um boletim de ocorrência sobre a morte do cachorro. Na quinta-feira (7) três policiais militares ambientais foram até a casa por causa de uma denúncia de crime ambiental feita por uma vizinha “que persegue a família”, conforme Guilherme Martins da Cunha, estudante e sobrinho da dona do cão, que não presenciou o caso, relatou nas redes sociais. 

Dois dos policiais foram para a frente da casa e conversaram com a tia, contou Guilherme, enquanto o terceiro estacionou o carro da PM e veio por trás da residência. “Nesse momento, o Tupi latiu como sempre faz, se levantou e foi em direção à porta. Minha tia se virou para pedir para ele parar e já viu que o PM tinha sacado a arma. Nem deu tempo de ela terminar de falar”, relatou o sobrinho.

A família disse que apesar de ser um cachorro grande, Tupi era dócil e costumava brincar com crianças e com os outros animais.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ABERRAÇÃO: Quem votou contra e quem votou a favor de mais desperdício de recursos públicos?

Diretora administrativa da maternidade Claudina Pinto pede demissão

EM TEMPO: Reunião da APAMI – As contradições do chefe do executivo

NOTA DE REPÚDIO AO PODER PÚBLICO MUNICIPAL DE APODI

Zelo pelo recurso público né? Sei!