Pular para o conteúdo principal

Por que no passado a maternidade perdeu o selo de filantropia?

Selo CEBAS
Como sabemos, hoje, 29, foi publicado oficialmente o selo do CEBAS da maternidade Claudina Pinto.

As entidades detentoras do CEBAS, se preenchidos os demais requisitos exigidos pela legislação tributária, podem desfrutar de isenção do pagamento das contribuições sociais incidentes sobre a remuneração paga ou creditada aos seus empregados e trabalhadores avulsos, como também receber transferências de recursos governamentais a título de subvenções sociais, nos termos do art. 30 da Lei nº 12.465/11 (Lei de Diretrizes Orçamentárias – LDO).

Assim, esse selo de filantropia para uma entidade filantrópica, em especial aquelas ligadas a saúde como a maternidade do Apodi, é um documento fundamental. Pois, ele permite a entidade receber recursos da União, conforme lei acima.

Bem sabemos que os recursos do município - Principal parceiro da APAMI, são minguados e, quando uma entidade como a APAMI recebe praticamente só do município, seu funcionamento fica por demais comprometido, mesmo com toda responsabilidade da gestão atual em manter em dia os repasses a APAMI.

Mas o fato é que, o APAMI tinha esse selo e o perdeu. Perdeu mais especificamente no ano de 2011, ano em que o PMDB era governo em Apodi. Por que perdeu?

Todos os anos, a APAMI tem que mandar um relatório ao Ministério da Saúde de toda produção afinal. Afinal, trata-se de recursos federais a uma entidade filantrópica. Se os gestores que estão à frente da instituição passarem dois anos sem informações o Ministério da Saúde, automaticamente o selo é cancelado e fica sem reconhecer a instituição. Foi isso que aconteceu para que a APAMI/Apodi perdesse esse selo no passado.

Assim, reconquista do selo CEBAS, foi uma grande conquista para Apodi, de toda direção atual da APAMI/maternidade, estão de parabéns. Não se pode esquecer aqui da vereadora Soneth Ferreira que, através do Deputado Betinho Rosado, foram importantes na conquista. Grande vereadora essa Soneth. Muito atuante o mandato todo. 

Comentários

  1. Para aqueles que querem o melhor para apodi e especialmente para as gestantes devem estar feliz pela conquista. Mas infelismente tem pessoas que nao queria isso,claro uma pequena parcela que ainda vao se decebcionar ainda mais,pois que trabalha com responsabilidade e foco tera sua reconpensa,avanço e melhoria sāo sinônimo de zelo do dinheiro público.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

APODI: Mulher dá a luz a uma Criança dentro de um carro

Há tempos prometi para mim mesmo deixar de falar aqui sobre os desmandos do Apodi. Tenho cumprido. Mas, hoje um fato me chamou atenção e é impossível não narrá-lo aqui.

Desde que convênio entre a PMA e a maternidade Claudina Pinto do Apodi deixou de existir, mães de Apodi, bem como de outros municípios que usavam os serviços da maternidade, ficaram um tanto quanto órfãos no que diz respeito à natalidade.
Na tarde deste domingo, 08, um fato triste se deu aqui em Apodi com relação a natalidade. Uma mulher deu a luz dentro de um carro aqui na cidade do Apodi. Um fato triste. Como a maternidade Claudina Pinto faz falta a uma população de 35 mil habitantes e para a região. Lamentável que, na atualidade, isso é considerado  agora normal, uma mãe parir dentro de um carro. Até algum tempo não era normal. Se acontecesse o mundo caia.
Que triste. Vir ao mundo em um carro? Acho que todos tem direito de nascer dignamente. Que saudade da atuação daqueles justiceiros que fizeram grande manifestação co…

Vereador Charton Rêgo propõe inclusão do ensino de LIBRAS em escolas do Município

Aconteceu nesta noite de terça-feira 14/11/2017 as 19hs na sede da Câmara Municipal de Apodi-RN, uma reunião convocada pelo Vereador da Política com Seriedade Charton Rêgo. Alunos apodienses do Curso de Libras (UFERSA, Campus Caraúbas) e membros da Comunidade Surda de Apodi, foram convidados para debater sobre o Projeto de Lei 136/2017 de autoria do Vereador Charton Rêgo que propõe a inclusão da Língua Brasileira de Sinais no currículo escolar no âmbito municipal.
A PL (Projeto de Lei) que na sessão desta quinta-feira 16/11/17 será encaminhada as comissões, foi apresentada ao grupo que compareceu a reunião. Se aprovada e posteriormente sancionada pelo Executivo, a partir de 2018 a Secretaria de Educação terá obrigatoriedade de garantir acesso das pessoas surdas à comunicação, à informação e à educação, como rege a legislação federal que determina que uma série de medidas sejam tomadas pelos Estados e Municípios que visem tais garantias.
A PL ainda trata sobre a promoção de cursos de c…

INCIDENTE: Motorista mergulha carro da prefeitura do Apodi em rio