PF fez grande devassa contra o partido dos trabalhadores no dia de hoje

O ex-ministro do Planejamento do governo Lula e das Comunicações no primeiro governo Dilma, Paulo Bernardo, foi preso nesta quinta-feira (23) em um desdobramento da 18ª fase da Operação Lava Jato, em Brasília.

Ele é marido da senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), que estava com Bernardo no apartamento funcional, em Brasília, quando a polícia chegou. A PF também fez varredura, busca e apreensão realizada pela Polícia Federal na sede do partido em São Paulo nesta quinta-feira, na sede do PT.

Paulo Bernardo acusado de integrar uma organização formada para fraudar um serviço de gestão de crédito consignado a funcionários públicos. A empresa contratada para o serviço, o Grupo Consist, cobrava mais do que deveria e repassava 70% do seu faturamento para o PT e para políticos, segundo informaram a Polícia Federal, a Receita Federal e o Ministério Público Federal. A propina paga entre 2009 e 2015 teria chegado a cerca de R$ 100 milhões.

A operação foi fundamental para a continuidade do sepultamento do partido dos trabalhadores que esteve no poder da república por todos esses anos. Arrisco que a próxima faze contra o PT será a prisão de Lula ou Dilma ou os dois. 

Comentários

  1. Mais uma vez parabéns por falara verdade sobre o pt o que muitos blogueiros e jornalistas nao tem coragem de falar voce tem outra coisa de onde algumas pessoas tiraram esta estoria que lula é intocável,sabemos que temos que cumprir as leis do pais que vivemos e se cometermos crimes temos que arcar com as consequencias e segundo a justiça o lula transgrediu várias vezes as leis portanto a maioria dos basileiros que ainda tem vergonha quer justiça.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RETROSPECTIVA 2013/ 2016: APAMI e a gestão de Castelo

EM TEMPO: Reunião da APAMI – As contradições do chefe do executivo

MENSAGEM: Apodienses vencedores

CHARTON REGO: “Faça o repasse e tudo fica em dias. E deixe a fiscalização para, ou quer ser Vereador agora senhor prefeito?”

ISSO PODE ARNALDO? “Na oportunidade servi um lanche para os colegas funcionários efetivo do Município, que são os que estão trabalhando na ação”