Henrique Alves faturou alto segundo deleção de Sergio Machado

É mais um. Mais um delator que cita o nome de Henrique. Antes Léo Pinheiro e Marcelo Odebrecht já haviam mencionado o ministro do turismo Henrique Alves. Agora é a vez de Sergio Machado mencionar o nome do Potiguar.

Machado afirmou que intermediou o pagamento de R$ 1.550.000,00 ao ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves (RN). Segundo ele, o dinheiro teve como origem contratos entre a Queiroz Galvão e a Galvão Engenharia com a Transpetro. Alves fez lobby para a Transpetro contratar determinadas empresas de tecnologia e serviço.

De acordo com machado, Alves era por demais insistente e ligava diversas vezes para a Transpetro e o depoente ligou algumas vezes para ele”, diz a delação de Machado. Segundo Machado.

Machado afirmou em sua delação que a propina ao atual ministro do Turismo foi paga, parcelada da seguinte forma: R$ 500 mil em 2014; R$ 250 mil, em 2012 e R$ 300 mil em 2008. Os valores foram repassados, segundo ele, pela Queiroz Galvão. Ainda teve outros R$ 500 mil foram pagos em 2010 a Alves, pela Galvão Engenharia. Ou seja, algo muito bem detalhado.

Machado afirmou ainda que Garibaldi e seu filho, Walter Alves teriam sido beneficiados com os fenícios oriundo de propinas intermediados por ele. Através de suas assessorias todos negam de pé junto que tenham sido beneficiados, afirmam que tudo está dentro da lei. Negam propinas intermediadas por Machado que foi indicado pelo próprio PMDB para dirigir a transpetro por tanto tempo. 

Comentários

  1. Que bombardeio pesado hoje hem professor? Misseis de curto, médio e longo alcance. Kkkkkkkkkkkk.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

FESTA: Rio Apodi amanheceu de barreira a barreira, lagoa do Apodi tomando muita agua

EITA PIULA: Ex-secretário de turismo Júnior Costa desmente matéria da assessoria de Alan e mostra provas

NATUREZA: Praticamente 10 anos depois a Lagoa do Apodi volta a ter um grande volume d’água