Deleção de Machado cai forte em cima das velhas oligarquias Potiguares

As oligarquias Potiguares vem através de anos se alternado no poder. Assim como um clã de uma família real se revezando no poder. De pai, para filho para sobrinho. E assim a população vai se sucedendo anos a fio.

Incrível como os eleitores mais velhos vão tendo a capacidade de transferir e mandar nos votos de seus filhos para que essas oligarquias se mantenha nos postos políticos por toda uma vida. Nem nas mais prolongadas dinastias do mundo é assim.

Garibaldi Alves, Henrique Alves e seu sobrinho Walter Alves, todos PMDB. José Agripino Maia e o filho Felipe Maia. Temos a impressão que os nossos olhos irão se fechar sobre a terra, os olhos dos nossos filhos se fecharão sobre a terra, o olhos dos filhos dos seus filhos e o povo é incapaz de oportunizar a outros.

Hoje, a delação de Sergio Machado caiu feito um meteoro nas velhas oligarquias potiguares que se sucedem no poder por gerações em mais um desdobramento da operação lava jato. Para a imprensa, em nota, essas oligarquias se dizem tremendamente injustiçadas.

Pois então muito bem. É a palavra de um ex-presidente que operou a transpetro por mais de onze anos contra a palavra de pessoas que são bem acostumados a usar da política um balcão de negócios. Tem sido assim vida toda.

Quem se venha as investigações para sabemos quem é quem. Tenho a forte sensação que Sergio Machado vem tão bem munidos de provas. É aguardar para ver. 

Comentários

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

EM TEMPO: Negócios – Apesar do pouco tempo no mercado a San Valle já é sucesso em toda região

RECOMENDAÇÃO: Ministério Público recomenda que Prefeitura de Apodi cancele todos os convênios que possui com APAMI

Finalmente, o que dizer sobre nossa triste realidade?

TEMPO: Moradores registram formação de tempestade Supercélula no Paraná

DECLARAÇÃO: General Mourão diz que Temer faz ‘balcão de negócios’ para governar