Como os mesmos vereadores tratam as graves de ontem e as greves de hoje

Reprodução: Blog do Evilázaro. Clique para ampliar
O município do Apodi sempre esteve marcado por greves. De forma justa, funcionários, lutando por seus direito.

Se na atualidade, em algum momento, alguém se precipitou a chamou polícia. No passado, a coisa foi bem pior. A policias logo era chamada (CLIQUE AQUI E CONFIRA). Por que então partidaristas deles se admiraram se, em alguma momento, teve presença de policia? Não se teria errado lá e hoje? 

Um grande diferencial de hoje em relação passado, é que no passado, só a educação em si e alguns setores, tinham prejuízos. Hoje, se tranca pauta e prejudica-se não só a educação, mas todo a sociedade.

Na sessão de hoje (30), pautas importantes do interesse da população permaneceram fechadas. O projeto do PAF (CLIQUE AQUI E CONFIRA), indispensáveis as famílias apodienses, não foi votado.

O projeto para a doação do terreno para a construção da biblioteca do conhecimento (CLIQUE AQUI E CONFIRA), também não entrou em pauta.

Os vereadores no lugar de tentar resolver um problema, criam vários. A câmara, a partir de hoje, 30, entrou em recesso. Agora, recursos tão duramente conquistados correm os riscos de ser perdidos. Voltarem as suas fontes. 

Outra curiosidade é que, no passado, não existia esse negócio de se trancar pauta. Aliás, a mesma oposição que tranca puta hoje, era basicamente a mesma que, se quer, recebiam os funcionários públicos na casa do povo. Na época eram situação.

São as greves de ontem e a greve de hoje. Basicamente os mesmo vereadores, na época da greve em que destaquei na foto e no primeiro link, eram situação. Hoje, oposição.

Duas faces de uma mesma moeda. Em um momento, se quer davam trela a greve de funcionários públicos. Os basicamente os mesmos de nomes, hoje, tomam conhecimento de causas e, tomam partido dela, chegando a prejudicar a cidade. Sem hesitar.

O que eles, esses vereadores, vinha antes, que não veem hoje? Por que não davam demonstração que, se quer, conheciam as casas funcionais e hoje, é diferente. Lhes falta algo? O que? Antes, não eram os mesmo funcionários de hoje? Recursos não se perdiam antes. Hoje, correm sérios riscos. Sem a população possivelmente ter o direito de usufruir. 

Comentários

  1. E vc como tratava as greves no passado?

    ResponderExcluir
  2. Você tem razão nobre professor. Mas, perece-me que não é só os vereadores que vêem as greves de forma diferente. O caro colega também mudou bastante a forma de conceber o que é uma greve.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RETROSPECTIVA 2013/ 2016: APAMI e a gestão de Castelo

Diretora administrativa da maternidade Claudina Pinto pede demissão

EM TEMPO: Reunião da APAMI – As contradições do chefe do executivo

ABERRAÇÃO: Quem votou contra e quem votou a favor de mais desperdício de recursos públicos?

NOTA DE REPÚDIO AO PODER PÚBLICO MUNICIPAL DE APODI