TEORI: Cunha cobrou insistentemente doações da OAS para a campanha de Henrique Alves

Reprodução
Na decisão que afastou liminarmente Eduardo Cunha (PMDB-RJ) do mandato e da Presidência da Câmara dos Deputados, o ministro do STF Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato, citou transações que envolvem o ex-deputado federal e ex-ministro Henrique Alves (PMDB-RN). É o que aponta o deputado estadual Fernando Mineiro (PT).

Segundo o parlamentar do Partido dos Trabalhadores, Henrique é citado nas páginas 39 e 41 do documento. Na primeira das citações, ele aparece como beneficiário de propina, disfarçada de doações de campanha, repassada pelo ex-presidente da empreiteira OAS, Leo Pinheiro, a pedido de Eduardo Cunha.

O ministro Teori Zavascki relata que, numa das conversas interceptadas entre Eduardo Cunha e Leo Pinheiro, o peemedebista cobra “insistentemente a realização de doações” ao seu correligionário Henrique Alves, que estava no segundo turno da eleição no RN em 2014. Diante da resposta de Leo Pinheiro dizendo que “estava complicado”, Eduardo Cunha determinou que ele deveria “encontrar uma solução” para atender Henrique.

“Já na segunda citação, Henrique Alves aparece como um dos integrantes da “turma” de Eduardo Cunha, que deveria ser atendido com as doações do ex-presidente da OAS. As mensagens foram extraídas do celular de Leo Pinheiro, preso no âmbito da Lava Jato”, destaca o deputado. Ainda segundo o ministro Teori Zavascki, Henrique Alves participou de reuniões com Eduardo Cunha e Leo Pinheiro em que foram tratados “temas do interesse da OAS”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FESTA: Rio Apodi amanheceu de barreira a barreira, lagoa do Apodi tomando muita agua

EITA PIULA: Ex-secretário de turismo Júnior Costa desmente matéria da assessoria de Alan e mostra provas

NATUREZA: Praticamente 10 anos depois a Lagoa do Apodi volta a ter um grande volume d’água