Se o prefeito Flaviano desse aumento não teria como manter a folha de pagamento em dia

Quando o FUNDEB foi criado, no caso especifico do Apodi, ele dava para pagar o FUNDEB 60 (professores) e o 40 (ASG e Técnicos das escolas). Hoje ele não paga mais os 60, sempre deixando débitos que o município do Apodi tem que completar com recursos próprios.

Vejamos a realidade do FUNDEB do primeiro quadrimestre de 2016 em Apodi. Janeiro, Fevereiro, Março e Abril/16 entrou R$ 3.367.276,43. A Folha do FUNDEB 60 nesses Quatros meses custou R$ 3.697.241,84. Simplesmente houve um déficit de R$ 329.975,26 para o quadrimestre.  Nestes dados Estão incluído o décimo terceiro salários de 81 professores que aniversariou nesses meses, além do terço de férias.

Sem falar no FUNDEB 40 que a prefeitura do Apodi está pagando com recursos próprios. Como fazer para dar aumento? O dinheiro está cada vez mais escasso com as constantes quedas de receitas. Uma saída seria diminuir o custeio da máquina pública. Se não diminuir custeio a prefeitura vai ter dificuldades de pagar a folha em dia.

Uma realidade escabrosa. Isso porque o que já foi reduzido de custeio da folha aqui em Apodi não está no gibi, algo nunca acontecido antes. Para os senhores ter uma ideia, na gestão que antecedeu a do prefeito Flaviano, a quantidade de comissionados passava de 200 incluindo os Diretores de Escolas. Hoje, na gestão de Flaviano, não chega a 100 comissionados incluindo os diretores de escola e, com salários, menores em relação a gestão anterior. Isso é só um exemplo.

Quer mais exemplo de redução de gasto feito na gestão de Flaviano? A atual gestão diminui os gasto com combustível, energia, água, telefone, funcionários que moravam em outras cidades foram demitidos ou pediram licença de 2 anos sem remuneração. Todo dia a gestão corta despesa para se adequar a realidade.

Os funcionários estão sem reajuste. É justa as reivindicações dos mesmos por reajuste. Porem do jeito que está, baseando-se pelos dados do FUNDEB Janeiro, Fevereiro, Março e Abril/16, se esse aumento ocorrer não terá como manter a folha em dia. Que realidade complexa a nossa rapaz. Isso é o que chamo de se estar entre a cruz e a espada. 

Comentários

  1. Na realidade professor não é aumento é apenas um reajuste salarial que faz três anos que não temos. É o nosso direito sendo desrespeitado.

    ResponderExcluir
  2. Mais se quiser pode

    ResponderExcluir
  3. Toinho existe os outros funcionarios de outras classes que estao sem reajuste ha 3anos e o fundeb pode ser retirado de limete prudencial assim o prefeito queira. falta de vontade do mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. SERÁ QUE PODE MESMO? O REAJUSTE É JUSTO, MS TALVEZ ISSO QUE VOCÊ FALOU NÃO SEJA VERDADE. TAI O PROBLEMA SERIO DE PESSOAS QUE FAZEM PARTE DA OPOSIÇÃO. APROVEITAM OS PROBLEMAS SÉRIOS DO MUNICÍPIO PARA FICAR MENTINDO. E COMO MENTEM PARA CONFUNDIR E VOLTAR AO PODER. TIVERAM A OPORTUNIDADE, FIZERAM UM PLANO DE CARGOS CARREIRAS E SALÁRIOS E NÃO PLANEJARAM AS FONTES DE RECURSOS.

      Excluir
  4. mais enquanto eles estavam no poder pagaram, tinha recursos,e flaviano sempre sempre incentivava os funcionarios a fazerem greve por aumento,e porque agora ele não dá

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RETROSPECTIVA 2013/ 2016: APAMI e a gestão de Castelo

Diretora administrativa da maternidade Claudina Pinto pede demissão

EM TEMPO: Reunião da APAMI – As contradições do chefe do executivo

ABERRAÇÃO: Quem votou contra e quem votou a favor de mais desperdício de recursos públicos?

NOTA DE REPÚDIO AO PODER PÚBLICO MUNICIPAL DE APODI