Pular para o conteúdo principal

RESSOCIALIZAÇÃO: Maternidade Claudina Pinto economiza mais de R$ 35 mil com utilização de mão de obra carcerária em construção de Centro Cirúrgico

Clique para ampliar
Por Márcio Morais

As obras do Centro Cirúrgico da Maternidade Claudina Pinto, principal unidade de atendimento à saúde da mulher do município de Apodi, que estão sendo executada por Detentos do Centro de Detenção Provisória “Agente Ronilson Alves da Silva” (CDP/Apodi), está na reta final.

A equipe é formada por quatro detentos, sendo dois pedreiros e dois auxiliares. Foi construído várias salas e um novo Centro Cirúrgico, são trabalhos de alvenaria, instalação elétrica e hidráulica e aplicação de porcelana. Toda a obra segue normas de segurança e higiene determinada pelos órgãos de vigilância.

De acordo com o diretor do CDP Apodi, agente penitenciário, Marcio Morais, os detentos estão trabalhando nessa importante obra a exatos sete meses, totalizando assim 294 dias trabalhados totalmente de forma gratuita e voluntaria.

Sem a mão de obra de carcerária, a direção da Maternidade Claudina Pinto, teria que desembolsar para os pedreiros R$ 23.520,00, e para os auxiliares de pedreiros a quantia de R$ 11.760,00, totalizando R$ 35,280,00, mas graças a nossa parceria essa mão de obra está sendo totalmente gratuita, pois é uma obra que beneficiará toda população de Apodi e da região”, comentou o diretor do CDP Apodi.

A Maternidade Claudina Pinto é uma instituição filantrópica, e tem ajudado aos apodienses, nada mais justo que os detentos do CDP Apodi ajudar e buscar fazer o melhor para nossa maternidade,”, comentou Márcio Morais, destacando que praticamente toda mulher grávida do município passa pela Maternidade Claudina Pinto.

O Centro de Detenção Provisória (CDP) é conhecido pelos trabalhos de ressocialização. Os detentos fazem trabalhos comunitários em escolas, unidades de saúde, dentre outras instituições do município de Apodi. São 10 que realizam trabalhos de limpeza de toda área externa de escolas e unidades de saúde, com a execução de serviços de carpinteiro, roçagem e serviços na área da construção civil.

O Centro de Detenção Provisória de Apodi foi construindo através de parcerias envolvendo a direção da unidade, Poder Judiciário, Ministério Público, Petrobrás, Fabricas de Cimento, Cerâmicas e várias outras instituições. A unidade está com 100 internos cumprindo pena em regime fechado. A cada três dias de trabalho, o preso ganha um dia de remissão em sua pena.

Cultos/Palestras – No CDP Apodi também são realizados cultos, palestras e aulas diariamente.
O Vale do Apodi

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

APODI: Mulher dá a luz a uma Criança dentro de um carro

Há tempos prometi para mim mesmo deixar de falar aqui sobre os desmandos do Apodi. Tenho cumprido. Mas, hoje um fato me chamou atenção e é impossível não narrá-lo aqui.

Desde que convênio entre a PMA e a maternidade Claudina Pinto do Apodi deixou de existir, mães de Apodi, bem como de outros municípios que usavam os serviços da maternidade, ficaram um tanto quanto órfãos no que diz respeito à natalidade.
Na tarde deste domingo, 08, um fato triste se deu aqui em Apodi com relação a natalidade. Uma mulher deu a luz dentro de um carro aqui na cidade do Apodi. Um fato triste. Como a maternidade Claudina Pinto faz falta a uma população de 35 mil habitantes e para a região. Lamentável que, na atualidade, isso é considerado  agora normal, uma mãe parir dentro de um carro. Até algum tempo não era normal. Se acontecesse o mundo caia.
Que triste. Vir ao mundo em um carro? Acho que todos tem direito de nascer dignamente. Que saudade da atuação daqueles justiceiros que fizeram grande manifestação co…

Vereador Charton Rêgo propõe inclusão do ensino de LIBRAS em escolas do Município

Aconteceu nesta noite de terça-feira 14/11/2017 as 19hs na sede da Câmara Municipal de Apodi-RN, uma reunião convocada pelo Vereador da Política com Seriedade Charton Rêgo. Alunos apodienses do Curso de Libras (UFERSA, Campus Caraúbas) e membros da Comunidade Surda de Apodi, foram convidados para debater sobre o Projeto de Lei 136/2017 de autoria do Vereador Charton Rêgo que propõe a inclusão da Língua Brasileira de Sinais no currículo escolar no âmbito municipal.
A PL (Projeto de Lei) que na sessão desta quinta-feira 16/11/17 será encaminhada as comissões, foi apresentada ao grupo que compareceu a reunião. Se aprovada e posteriormente sancionada pelo Executivo, a partir de 2018 a Secretaria de Educação terá obrigatoriedade de garantir acesso das pessoas surdas à comunicação, à informação e à educação, como rege a legislação federal que determina que uma série de medidas sejam tomadas pelos Estados e Municípios que visem tais garantias.
A PL ainda trata sobre a promoção de cursos de c…

INCIDENTE: Motorista mergulha carro da prefeitura do Apodi em rio