O supremo precisou agir e tomar decisões que os deputados não interessaram tomar

A própria câmara, o seu conselho de ética e o plenário deviriam ter agido e a própria câmara ter tirado Cunha de lá. Aliás, no meu ponto de vista, não ha uma aberração maior que o Cunha na politica brasileira. Mas, nem o conselho de ética da câmara, bem menos os deputados federais tinham qualquer interesse em fazer algo contra Cunha. Ali, a ética passa longe.

O STF (Supremo Tribunal Federal), precisou tomar a decisão que a câmara, seu conselho de ética e escamba deveriam ter tomado a muito tempo. Precisou o STF precisar agir. Ter um vice presidente do gabarito de Eduardo Cunha seria definitivamente o nosso fim.

Com tantos políticos corruptos no Brasil e uma população que só faz o que a Globo e a grande mídia manda, mais que nunca precisamos da justiça. Que a justiça faça justiça não somente quando for provocada. Ganha-se muito na justiça para que só funcione quando provocada. Afinal, não existe um país mais vergonho no mundo inteiro que o nosso.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RETROSPECTIVA 2013/ 2016: APAMI e a gestão de Castelo

EM TEMPO: Reunião da APAMI – As contradições do chefe do executivo

Diretora administrativa da maternidade Claudina Pinto pede demissão

MENSAGEM: Apodienses vencedores

ABERRAÇÃO: Quem votou contra e quem votou a favor de mais desperdício de recursos públicos?