Governador endureceu com o sistema penitenciário, nomeou Virgulino da silva, conhecido como ‘Lampião’ para Secretaria de Justiça

Virgulino é um caçador de fugitivos e não brinca em serviço – um verdadeiro
Lampião no combate ao crime- vai botar moral em Alcaçuz.
O sistema penitenciário do RN virou um dos maiores problemas de quem governa o RN.

O Presídio de Alcaçuz, construído inadequadamente no governo Garibaldi Filho pelo então secretário de Interior e Justiça, atual prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves é uma peneira onde os apenados cavam túneis com colheres pelo fato de ter sido construído numa área dunar.

Ao longo do tempo, nenhum governador construiu novos presídios e o sistema com super-lotação, explodiu. Só no governo de Robinson já foram nomeados 3 secretários de Justiça e Cidadania.

Agora o governador resolveu endurecer, nomeando um delegado paraibano tido como linha dura. O delegado de Polícia Civil Wallber Virgolino da Silva Ferreira será o novo Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (Sejuc).

Virgolino da Silva Ferreira, conhecido como Lampião, 37 anos, formato em Direito pelo UNIPÊ de João Pessoa/PB, é delegado da Polícia Civil da PB há 11 anos, especialista em Segurança Pública, em Ciências Criminais, em Gestão Pública e Prisional e Especialista em Inteligência Policial. Atuou no Grupo de Operações Especiais – GOE da PC/PB. Foi advogado militante da OAB/PB, professor da Escola Penitenciária da PB, Tutor Senasp, Corregedor Geral do Detran-PB, delegado da DHPP-PB, Secretário de Administração da Prefeitura de Coremas-PB, Secretário de Justiça e Cidadania da PB e Delegado Seccional de Polícia Civil da Região do Brejo na PB.

Quem conhece Virgulino, sabe que bandido não botará ele para correr.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os maiores açudes do Nordeste

REINO ANIMAL: Insetos que sofrem metamorfose

VOLTA ÀS AULAS: Escola Sebastião Gurgel fará aula inaugural nesta sexta, 23

CURIOSIDADE: O sexo no mundo animal – tamanho do pênis

OPERAÇÃO MANUS: MPF questiona quantidade de testemunhas apontadas por Eduardo Cunha