MUNDO: Arqueólogo afirma que esfera de pedra encontrada na Bósnia confirma a ‘existência de uma civilização perdida’

Reprodução
Um arqueólogo afirma que a misteriosa esfera de pedra, encontrada em uma floresta da Bósnia-Herzegovina, poderia confirmar a existência de uma civilização antiga bastante avançada.

O Dr. Semir Osmaganich acredita que a última esfera — rica em ferro e uma de muitas outras que ele descobriu na região — é uma prova da existência de uma civilização “perdida”.

Outros são mais céticos e observam que Osmaganich tem um histórico de revelações mirabolantes e infundadas. Ele afirma, por exemplo, que um conjunto de colinas da Bósnia era, na verdade, uma rede de pirâmides antigas.

Esta semana, Osmaganich fez a seguinte declaração em um blog: “O Sul da Europa, os Balcãs e a Bósnia em particular, foram o berço de avançadas civilizações antigas, das quais não temos nenhum registro. E elas tinham uma tecnologia avançada, bem diferente da nossa.”

Osmaganich revelou que muitas das esferas foram destruídas — mas a última, descoberta por ele, é a maior de todas as que já foram encontradas na Europa. Osmaganich escreveu: “A maioria das esferas foi destruída nos anos 70, depois que surgiram rumores de que havia ouro no interior delas, algumas foram removidas pelos moradores da região e levadas para o quintal de suas casas.”

O material ainda não foi analisado. No entanto, as cores marrom e vermelha da esfera indicam que ela possui uma quantidade muito alta de ferro em sua composição. De modo que sua densidade deve ser bastante alta, similar à do ferro, que é de 7,8 kg/c.c… A rocha deve pesar umas 30 toneladas! “Isso faz com que a esfera de pedra da Bósnia seja a maior da Europa.”

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ABERRAÇÃO: Quem votou contra e quem votou a favor de mais desperdício de recursos públicos?

Diretora administrativa da maternidade Claudina Pinto pede demissão

EM TEMPO: Reunião da APAMI – As contradições do chefe do executivo

NOTA DE REPÚDIO AO PODER PÚBLICO MUNICIPAL DE APODI

Zelo pelo recurso público né? Sei!